7 cuidados que a empresa deve ter na hora de demitir

Uma das coisas mais difíceis para o empreendedor é garantir que as pessoas certas estão na sua empresa. Tão difícil quanto isto, é a decisão de demitir alguém.

Cuidados que a sua empresa deve ter na hora de demitir

Escrito por Clarisse Monteiro, especialista em empreendedorismo

Uma das coisas mais difíceis na trajetória de qualquer empreendedor/gestor é garantir que as pessoas certas estão na sua empresa. Porém, tão difícil quanto isto, é a decisão de demitir alguém. Muitas vezes ter clareza nesses momentos é desafiador e fica a pergunta “como fazer”?

Não vou falar aqui de aspectos legais, deixo isso para especialistas que entendem do assunto muito mais do que eu. Vou explorar o ponto de vista da gestão estratégica de talentos e do aspecto “pessoa”, que aprendi (e ainda aprendo) na minha trajetória na Endeavor.

1. Tenha certeza que está olhando para os aspectos certos. Entenda e busque clareza sobre o que está acontecendo: a questão é técnica (faltam competências técnicas), comportamental (dificuldade em trabalhar em equipe ou falta de proatividade, por exemplo), ou o colaborador não tem compatibilidade com os valores da sua organização?

2. Ainda tem tempo de corrigir a rota? É importante entender se ainda há a possibilidade de resgatar esse colaborador: está claro para ele onde está errando? Já recebeu feedback que permita que ele reverta a situação? Já vi muitos casos em que a pessoa não fazia nem ideia do problema e da sua gravidade, e uma conversa clara e transparente com seu gestor fez com que a sua percepção mudasse, provocando mudanças positivas.

3. Tenha cuidado com o timing. Por outro lado, é importante que o empreendedor tenha muito cuidado com o timing: esperar demais pode ser tão nocivo para sua empresa quanto tomar a decisão sem pensar direito. Não postergue a conversa, por mais difícil que ela possa ser!

A permanência de alguém que não está de acordo com os valores da empresa, pode passar uma mensagem errada para o resto de seu time, fazendo com que eles pensem que comportamentos indesejáveis são aceitáveis. Ou seja, a forma como você demite é tão importante quanto como você contrata, e pode ter certeza que seu time presta atenção a esses detalhes!

4. Faça com cuidado e consideração. Um mentor me impactou muito uma vez, quando disse que a demissão é de certa forma uma rejeição, e que, por isso, um dos grandes papéis de um bom líder nesse momento é preservar a autoestima do outro. Faça a conversa pessoalmente, com muito respeito e transparência. Deixe claro se existe alguma forma de você e a empresa ajudarem-no nesse momento difícil, como fazer recomendações ou oferecer um processo de recolocação.

Ter um bom relacionamento com seu time ajuda: ser demitido nunca é fácil, mas a situação torna-se menos dolorosa se a notícia vem de alguém que você respeita e sabe que se importa com você. Por fim, não se esqueça de ter paciência e compaixão, algumas pessoas têm reações muito emocionais.

5. Seja claro. Deixe clara a situação e seus motivos – não faça rodeios, vá direto ao ponto e deixe o mais claro possível o que está se passando. Ser transparente é o mínimo que você pode fazer para a pessoa, e pode ter certeza que um feedback sincero vai ajudá-la a crescer.

Aqui você encontra algumas dicas sobre o que evitar em um momento de feedback. A verdade é que não existe uma receita de bolo para a conversa da demissão, é complicado dizer o quanto o assunto deve ser aprofundado, depende muito da reação de cada pessoa. Caso ela peça, traga evidências que podem ajudá-la a se desenvolver profissionalmente.

6. Aprenda com este processo. Olhe para a demissão como uma oportunidade de aprendizado que você e sua empresa ganharam: o que podem fazer de diferente com relação ao seu time? Onde é possível melhorar? Reflita sobre a passagem desse colaborador por sua empresa, é possível que você encontre importantes pontos de melhoria, seja para seu processo seletivo, gestão de resultados e acompanhamento do time.

7. Mantenha contato. Mantenha contato e boa relação com seus ex-colaboradores: além de networking ser um dos elementos mais importantes de uma carreira profissional saudável, lembre-se que eles podem ser tão importantes quanto seus colaboradores atuais para a reputação da sua empresa.

Tenho certeza que, olhando para os aspectos certos, tratando a todos com transparência e respeito e encarando a situação como uma oportunidade de melhoria, o momento pode se tornar uma oportunidade de crescimento e aprendizado para você, seus colaboradores e seu negócio.

Clarisse Monteiro é diretora de Gente e Gestão da Endeavor Brasil.

Envie suas dúvidas sobre liderança para pme-exame@abril.com.br