58% dos pequenos empresários desconhecem sustentabilidade

Apesar do desconhecimento, pesquisa do Sebrae afirma que entre 61% e 80% dos empresários já realizaram algum tipo de ação na área

Brasília – Sondagem realizada pelo Sebrae junto a empresários de pequenas empresas revelou que a maioria desconhece o conceito de sustentabilidade, embora desenvolvam ações que mostrem sua aplicação no cotidiano. Apesar de 58% dos empreendedores afirmarem não ter conhecimento sobre o tema, na prática, entre 61% e 80% já realizam algum tipo de ação sustentável, como controle de consumo de energia, água e papel; coleta seletiva; e tratamento de resíduos tóxicos, tais como solventes, produtos de limpeza e cartuchos de tintas.

“Hoje, sustentabilidade é um diferencial de competitividade em todo o mundo, principalmente sob o aspecto do marco legal, já que as certificações de qualidade são requisitos para aquisição de produtos ou contratação de serviços”, diz o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos. E, cada vez mais, observa o diretor, os consumidores estão mais seletivos e exigem produtos e serviços sustentáveis, ou seja, ambientalmente corretos, socialmente justos e economicamente viáveis.

A pesquisa mostra que grande parte dos empresários responde de forma proativa e até intuitivamente às demandas do mercado. A maioria (72%) considera que devem atribuir um alto grau de importância ao meio ambiente, enquanto apenas 17% acreditam que esse grau de preocupação deve ser médio, seguido por 6% (baixo) e 5% (que não souberam responder).

Os empreendedores também enxergam a sustentabilidade como um fator mais amplo, associado não somente ao meio ambiente, mas também às questões sociais e econômicas. Isso demonstra que o conhecimento dos pesquisados sobre o assunto não é nulo. Entre eles, 83% disseram que sustentabilidade está fortemente associada ao meio ambiente, 79%, aos assuntos sociais e 78% também aos econômicos. Além disso, para 47% dos consultados a preocupação ambiental representa oportunidades de ganhos.

Além de gerar lucros, 69% dos empresários entrevistados concordam que a adoção de práticas sustentáveis passa uma boa imagem para os clientes em termos de preservação ambiental, contra 17% que não acreditam nessa lógica e 14% que não responderam. Um elevado percentual dos pesquisados, 79%, têm consciência de que empresas com ações de preservação do meio ambiente podem atrair mais clientes. Apenas 12% não relacionaram o aumento de clientela a medidas de preservação e 9% não responderam.

“Os empresários implementam boas práticas com o objetivo de reduzir gastos, principalmente de insumos. Por isso, o debate ambiental passa necessariamente pela eficiência”, avalia o diretor do Sebrae. Segundo ele, é preciso aumentar a eficiência dos processos produtivos a partir do menor consumo de materiais renováveis, como energia e matérias-primas. A sondagem foi realizada pelo Sebrae com o objetivo de aprofundar a percepção sobre o nível de conhecimento das micro e pequenas empresas em relação ao tema e sua aplicação nos empreendimentos. Para isso, a instituição entrevistou 3.058 empresários de todo o país, nos segmentos de comércio e serviços (83%), indústria e construção civil (12%) e agronegócios (5%).