5 maneiras de rebater o “estou só olhando” do seu cliente

Uma das coisas que mais irrita os clientes é quando estão em uma loja e um vendedor ou vendedora fica seguindo-os, como uma sombra.

O que fazer quando o cliente diz “estou só olhando”?

Uma das coisas que mais irrita nós, clientes, é quando estamos em uma loja e um vendedor ou vendedora fica nos seguindo, como uma sombra. Principalmente se fizer isso depois de nos ter perguntado “em que posso ajudar?”.

Quando o cliente entra em uma loja hoje, acostumado que está com o uso da internet em seu smartphone, onde navega sem ser perturbado, espera o mesmo comportamento do vendedor.

Para ajudar você a se disciplinar, algumas dicas poderão ajudar a evitar a resposta do cliente de que “está só olhando”:

1. Dê tempo ao seu consumidor

Saiba que o maior responsável por esta temida resposta é você. Assim, a melhor maneira de não a ouvir é não dar motivos para que o cliente a use. O hábito ainda comum entre vendedores é, ao ver um cliente entrar na sua loja, correr para ele e já perguntar o que pode fazer por ele.

Ao perguntar em que pode ajudar, ao invés de soar educado, poderá parecer que você o está pressionando. Clientes odeiam ser pressionados e, na verdade, às vezes não sabem mesmo o que estão procurando.

Você, profissional de vendas, antes de tudo, deve dar ao cliente o seu tempo. Deixe o cliente olhar o quanto desejar e fique certo ou certa de que, no momento em que ele precisar, irá falar com você.

2. Espere que ele venha até você – e faça as perguntas certas

A melhor forma de ajudar ao cliente é estar à disposição. Não precisa avisar: ele notará isso e ficará satisfeito quando e se ele precisar. Quando isso acontecer, aproveite para fazer as perguntas certas e ajudá-lo a definir o que ele precisa, mostrando que você é quem melhor pode ajudá-lo no que procura.

3. Seja objetivo e não fique bajulando o cliente

Hoje dispõe-se de muito pouco tempo de atenção do cliente e, por esta razão, quanto mais assertivo você for, maior a chance de conquistá-lo. Clientes não precisam e não querem elogios e bajulação. Basta cumprimentá-lo e o deixar à vontade. Se ele precisar, esteja disponível.

4. Não jogue suas metas para cima dele

Controle sua ansiedade. Clientes não gostam quando percebem que o vendedor só quer vender alguma coisa, não importando o quê.

5. Não seja arrogante e muito confiante na sua lábia

Clientes gostam de comprar, e não que você se venda para eles. O processo de vendas não depende só do seu talento de vender. Não se ache o único responsável pelas coisas acontecerem.

Mesmo assim, ele disse “só estou olhando”. E agora?

Mas se você não resistiu a tentação deste velho hábito e acabou ganhando essa resposta, respire fundo. Não diga mais nada e deixe-o olhar o quanto quiser. Não o siga pela loja, como se não tivesse se conformado com a resposta. Observe-o de longe.

Dê-lhe a privacidade que precisa e, ao mesmo tempo, o conforto de tê-lo se precisar. Você está lá para ajudá-lo; não para incomodá-lo ou pressioná-lo. Não precisa perguntar ou avisar. É isso que seu cliente espera de você. Simplesmente faça – mas quando ele pedir.

Enio Klein é gerente geral nas operações de vendas da SalesWays no Brasil e professor de vendas e marketing da BSP – Business School São Paulo.

Envie suas dúvidas sobre vendas para pme-exame@abril.com.br.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Leandro Belarmino

    “Dar um tempo ao cliente” as vezes dá a impressão de descaso. Como diz Sam Walton: “o cliente que nunca mais volta”, gosto de apostar em atitudes simples como “bom dia, boa tarde, tudo bem?”, comum, cotidiano e educado, sem pressão sendo atencioso 😉