Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,66 0,21%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,33% 63.498 pts
Pontos 63.498
Variação 1,33%
Maior Alta 5,80% SMLE3
Maior Baixa -3,22% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 16:12 FONTE

3 passos para saber se um negócio é realmente lucrativo

Saber se o negócio é rentável faz parte dos anseios pessoais. Lucro é o sinônimo do sucesso e, portanto, da satisfação pessoal.

São Paulo – O fato é que, quando se empreende, busca-se um retorno de tudo que foi investido. Saber se o negócio é rentável faz parte dos anseios pessoais, pois o lucro é o sinônimo do sucesso e, consequentemente, da satisfação pessoal.

As habilidades de um empreendedor passam pelo gerenciamento contínuo do negócio, com o intuito de identificar se há lucro e rentabilidade, a fim de gerar sustentabilidade a curto, médio e longo prazo. A perda do controle financeiro pode ocasionar consequências que afetarão o futuro, a partir de resultados negativos no presente.

É necessário, portanto, entender que são muitos os fatores para saber se um negócio é realmente lucrativo e produtivo. Rentabilidade é a capacidade que determinado negócio proporciona de retorno para superar, ou apenas atender, as expectativas do empreendedor.

Afirmo que você não precisa fazer contas: apenas seguir alguns indicadores que conduzem ao entendimento dessa rentabilidade. Esses indicadores revelam as competências necessárias para gerenciar um negócio, de qualquer porte e natureza de atividade.

1. Faturamento real

O primeiro indicador é ter o controle sobre o faturamento real. Entender o bruto do ganho antes de ser descontado os pagamentos das despesas operacionais, para assim chegar, de fato, ao montante líquido do caixa.

1. Despesas (e qualidade)

O próximo passo é organizar todas as contas (despesas) para não operar no vermelho. A organização do fluxo é essencial para garantir que o negócio seja rentável e os lucros possam aparecer.

Ainda a respeito das despesas, se faz necessário pesquisar os fornecedores com preços mais vantajosos. Assim, é possível economizar nas compras de bens e serviços para operar o cotidiano e garantir uma margem de lucratividade satisfatória. Não esqueça, porém, de manter a qualidade na produção de bens ou na prestação dos serviços, pois um negócio rentável é aquele que garante a atração de novos clientes e fidelização de antigos.

3. Lucro

Neste sentido, chegou a hora de calcular o lucro, a partir de uma fórmula simples: subtraem-se os custos operacionais das receitas obtidas, resultando no lucro do negócio.

Se o saldo for negativo, significa que ainda não alcançou o equilíbrio de rentabilidade. Se for positivo, pode seguir o caminho, pois este é o correto para obter o retorno do investimento.

Como melhorar meus indicadores?

Crie novas alternativas para aumentar a rentabilidade. Um efetivo planejamento financeiro, aliado ao planejamento operacional, fará com que você alcance a eficiência no processo produtivo. Os custos envolvidos nesse processo tendem a reduzir, aumentando a margem de lucratividade.

A respeito da criação, volto a assuntos já abordados aqui. Entre eles: criação de disciplina para controle de caixa, categorias de receitas e despesas, criação de identificações das movimentações financeiras, registros de contas a pagar e receber e outros mecanismos para manter o domínio financeiro do negócio.

Por fim, equilíbrio. Este é o maior desafio para manter a rentabilidade, pois se trata de compensar ações de gestão com comportamentos empreendedores. O equilíbrio está, inclusive, na ansiedade em querer obter lucro logo no início da operação. Cuidado, empreendedor, pois a ansiedade atrapalha a motivação e pode gerar frustração por não alcançar os resultados aspirados no tempo desejado.

Lembre-se: sustentabilidade, rentabilidade e lucratividade estão na competência de equilibrar as ações empreendedoras e a ansiedade para o sucesso.

Arnaldo Vhieira é Coordenador do Curso de Gestão Financeira da FMU.

Envie suas dúvidas sobre estratégia de negócios para pme-exame@abril.com.br.