3 dicas da CEO do Love Mondays para o seu negócio dar certo

Ela superou os desafios de empreender no Brasil e criou uma startup que foi vendida para uma empresa internacional. Veja as dicas de Luciana Caletti.

São Paulo – Empreender no Brasil não é fácil para ninguém, mas está longe de ser impossível. É o que mostra Luciana Caletti, CEO da startup Love Mondays, uma plataforma em que profissionais avaliam as empresas onde trabalham. O negócio surgiu em 2014 e de lá para cá só cresceu.

Hoje, a plataforma tem mais de 1 milhão de salários e avaliações de ambientes de trabalho. No ano passado, a Love Mondays foi vendida para o Glassdoor, um site de empregos internacional.

Nada mal, certo? Com essa história de sucesso na bagagem, Caletti com certeza tem muito a ensinar para quem quer ter um negócio, em especial para as mulheres que desejam se aventurar pelo universo das startups, dominado por homens.

Conversamos com Caletti e elencamos abaixo as três principais dicas da CEO para quem quer empreender como ela. Na semana que vem, Caletti falará mais sobre esse tema durante o Fórum Empreendedoras, que ocorre no dia 19 de setembro, em São Paulo (para mais informações , acesse o link).

Veja a seguir três conselhos da CEO do Love Mondays:

1 – Tenha uma rede de apoio

“Principalmente em ambientes de startups, as mulheres ficam receosas de fazer contatos, mas é importante fazer networking, pedir ajuda. No início da Love Mondays, a gente contatou muita gente, pediu ajuda a mentores. Essa rede de suporte é muito importante para ajudar sua startup a crescer.”

2 – Pense no próximo passo

“Quando você está começando uma startup de tecnologia, ouve muito que o seu modelo de negócio tem que ser escalável. Eu acredito nisso. Porém, no curto prazo é importante dar o próximo passo e não se preocupar tanto com o longo prazo. No início da Love Mondays quebramos muito a cabeça por que tínhamos ideias não escaláveis para crescer, e as pessoas diziam que tem que ser escalável.

“Na primeira versão da plataforma, a publicação de uma avaliação era toda manual e levava muito tempo. Isso não é escalável. Mas esse primeiro momento permitiu testar o modelo de negócio com um investimento baixo, porque nós não tínhamos recursos no início para investir num processo automático. Portanto, pense no próximo passo, em vez de ficar quebrando a cabeça logo no início para criar um modelo escalável.”

3 – O perfeito é inimigo do feito

“Muitas vezes a gente quer fazer tudo perfeito, quer deixar tudo lindo antes de lançar. E na verdade é importante você lançar algo logo no mercado, porque as coisas evoluem muito rapidamente. Tem um empreendedor do Vale do Silício que diz: ‘Se você não tem vergonha da primeira versão do seu negpocio, é porque lançou tarde demais. Se você fica muito tempo entre quatro paredes, na hora que vai lançar talvez esteja ultrapassado. Então é preciso ter coragem de lançar algo rápido no mercado e ir melhorando com o tempo. É bem mais produtivo dessa forma, e tem mais chance de sucesso no produto.”

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s