Vivendi lidera disputa para comprar EMI, dizem fontes

Após um leilão cheio de idas e vindas, pessoas próximas às negociações afirmam que conversas sérias estão acontecendo entre a Universal e que um acordo pode ser fechado ainda esta semana

Nova York – A Universal Music Group, unidade da Vivendi, está em conversas avançadas para comprar a gravadora EMI do Citigroup, segundo pessoas com conhecimento do assunto. Há meses o Citigroup tenta vender a EMI, tanto a divisão da gravadora (casa de grandes artistas, como Coldplay e Beatles), como a unidade da editora.

Após um leilão cheio de idas e vindas, pessoas próximas às negociações afirmam que conversas sérias estão acontecendo entre a Universal e que um acordo pode ser fechado ainda esta semana, embora esse prazo possa ser prolongado. A principal rival da Universal na disputa pela gravadora, a Warner Music Group, parece resignada com a derrota.

A venda da gravadora, em um acordo que pode chegar a quase US$ 1,5 bilhão, já teve várias reviravoltas desde que o Citigroup iniciou o processo, em junho. No mês passado a Vivendi chegou a um impasse com o banco, devido a divergências sobre passivos com aposentadorias. Na semana passada o Citigroup cedeu um pouco, segundo as fontes ouvidas pela Dow Jones, e as conversas foram retomadas.

Enquanto isso, as negociações com a Warner Music, controlada pelo bilionário russo-americano Len Blavatnik, recuaram, pois a empresa e o Citigroup não chegaram a um acordo sobre o preço. As informações são da Dow Jones.