Vale nega acordo para venda de negócio de fertilizantes

A venda do braço de fertilizantes é esperada desde o início do ano, quando a empresa anunciou que continuará realizando desinvestimentos

São Paulo – Em comunicado, a Vale informou que não tomou nenhuma decisão sobre a venda de sua área de fertilizantes durante a reunião do conselho de administração, realizada na manhã desta quinta-feira (29).

Em seu blog, o jornalista Lauro Jardim havia publicado que a mineradora teria fechado acordo para repassar a divisão à norte-americana Mosaic e à norueguesa Yara.

A primeira teria ficado com a maior parte do negócio, fechado em 3 bilhões de dólares. Já a segunda teria comprado os ativos localizados em Cubatão por 600 milhões de dólares.

A venda do braço de fertilizantes é esperada desde o início do ano, quando a empresa anunciou que continuará realizando desinvestimentos para melhorar sua eficiência.

A companhia já se desfez de fatias na operadora de logística VLI, na ferrovia Nacala e nas mineradoras MBR e CSA, por exemplo.

A Vale entrou no mercado de fertilizantes em 2010, quando comprou 100% dos ativos da norte-americana Bunge. A transação saiu por 3,8 bilhões de dólares.