Vale diz que terá concessão para produzir potássio

Produção será em Sergipe e as informações são do presidente da empresa, Murilo Ferreira

São Paulo – A Vale terá a concessão para a exploração de carnalita para a produção de potássio em Sergipe, afirmou hoje o presidente da mineradora, Murilo Ferreira, em breve conversa com a Agência Estado. No entanto, o executivo não deu mais detalhes sobre a negociação que está sendo travada com a Petrobras.

Hoje, a Vale opera a mina de cloreto de potássio de Taquari Vassouras, em Sergipe, da qual tem a concessão desde 1992. Esse é o único local onde há produção de potássio no Brasil. O País tem de importar hoje 90% do consumo doméstico desse insumo.

Investimento

A Vale confirmou que investirá R$ 3,5 bilhões no Estado de São Paulo, conforme antecipado pela Agência Estado. O presidente da mineradora, Murilo Ferreira, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinam hoje o protocolo de intenções. Do total dos investimentos, uma parte será realizada por parceiros comerciais da Vale. Os investimentos ainda terão de ser aprovados pelo conselho da companhia.

O foco do investimento será a melhoria das atividades portuárias em Santos, com a ampliação de pátios intermodais e construção de armazéns portuários.

Na semana passada, a Vale firmou acordo com a Vale Fertilizantes para a constituição de uma joint venture para a exploração da concessão do Terminal Marítimo da Ultrafértil (TUV). Com os investimentos, o TUV terá sua capacidade de movimentação de granéis agrícolas do Porto de Santos ampliada em até 30%. O aporte de capital na joint venture para financiar o plano de investimentos do TUF será de R$ 432 milhões.

Além de Santos, a Vale também fará aportes no sistema ferroviário do Estado, com a aquisição de locomotivas e vagões, bem como expansão de pátios e construção de terminais ferroviários.