Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,65 -0,19%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 0,70% 63.103 pts
Pontos 63.103
Variação 0,70%
Maior Alta 3,10% BBAS3
Maior Baixa -2,75% JBSS3
Última atualização 24/05/2017 - 10:24 FONTE

Toshiba alerta para prejuízo com aquisição de instalação nuclear

Empresa informou que os custos excedentes em projetos como o da usina nuclear da Chicago Bridge & Iron, seriam bem maiores que o projetado

Tóquio – A Toshiba alertou que pode ter de arcar com bilhões de dólares em prejuízos relacionados à aquisição de uma instalação de energia nuclear nos Estados Unidos, o que provocou um tombo de 12 por cento nas ações e reacendeu preocupações sobre a estratégia de negócios do grupo japonês.

A empresa informou que os custos excedentes em projetos de energia nos EUA, em especial com a usina nuclear recentemente adquirida da Chicago Bridge & Iron (CB&I), seriam bem maiores que o inicialmente projetado, o que deve exigir uma grande baixa contábil.

O alerta surge num momento em que o conglomerado tenta se recuperar de uma escândalo de 1,3 bilhão de dólares e de uma baixa contábil de mais de 2 bilhões de dólares com seus negócios nucleares no último ano financeiro.

“Isso indica que a governança corporativa em uma das maiores companhias do Japão pode ter sido extremamente fraca”, afirmou Tom O’Sullivan, fundador da consultoria de energia Mathyos Japan.

As ações da Toshiba terminaram com queda de 12 por cento, após o anúncio feito pela empresa.

Sob a liderança de Satoshi Tsunakawa, a companhia colocou as operações nucleares e de semicondutores como os pilares do crescimento, deixando as unidades menos lucrativas de eletrônicos como computadores pessoais e televisores em segundo plano.

A Toshiba projetava lucro anual líquido de cerca de 145 bilhões de ienes para este ano financeiro, ante prejuízo de 460 bilhões de ienes, graças à demanda forte de fabricantes chineses de smartphones por chips de memória flash.

Mas qualquer perda pode forçar a empresa a reforçar a base de capital, já enfraquecida por uma série de medidas de reestruturação adotadas após o escândalo de contabilidade.