Teuto recolherá remédio por conta de parafuso em cartela

Objeto foi encontrado no lugar de comprimido de Paracetamol. Resolução da Anvisa proíbe laboratório de vender e distribuir lote do medicamento

São Paulo – O laboratório farmacêutico Teuto, que pertence à Pfizer, foi proibido pela Anvisa de vender e distribuir um lote de Paracetamol por conta de um parafuso que foi encontrado no lugar em que deveria estar um comprimido, em uma cartela do medicamento.

A decisão foi publicada na edição nº 159/2014 do Diário Oficial da União, datado desta quarta-feira. O texto determina “a suspensão, em todo o território nacional, da distribuição, comércio e uso do lote 1998101 do medicamento Paracetamol 500 mg”, com validade até novembro de 2015.

A resolução manda ainda que a empresa recolha as unidades do remédio pertencentes a esse lote que já estão no mercado. Elas teriam sido distribuídas nos estados de Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.

Em nota, o laboratório Teuto diz que o recolhimento do produto “foi iniciado voluntariamente pela companhia e que, neste momento, encontra-se em andamento”. A empresa informa ainda que “todas as medidas cabíveis perante as agências reguladoras já foram tomadas”.