Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Switch, novo console da Nintendo, começou com pé esquerdo

Do tamanho de um tablet e com controladores wireless, o novo aparelho sairá à venda no dia 3 de março por US$ 300

O novo console de jogos da Nintendo, Switch, não impressionou na estreia.

Do tamanho de um tablet e com controladores wireless, o novo aparelho, que pode ser usado em qualquer lugar, mas também se conecta a TVs, sairá à venda no dia 3 de março por US$ 300 com um novo jogo Zelda como seu título de lançamento.

Nada disso, no entanto, conseguiu convencer os investidores de que o console será uma grande fonte de receita para a companhia com sede em Quioto, cujas ações caíram 5,8 por cento, para 23.750 ienes, depois da apresentação que os executivos da Nintendo fizeram em Tóquio nesta sexta-feira.

A Nintendo está contando com o Switch para acabar com anos de sofrimento em sua divisão de consoles, que lançou um sucessor malsucedido para o popular Wii em 2012.

Após fugir do mercado de smartphones durante anos, sua tão aguardada incursão nos jogos para smartphones começou mal, com a decepcionante estreia do Super Mario Run no mês passado.

Com o Switch, não há nenhuma característica marcante — como os controles de movimento do Wii quando esse aparelho foi lançado há uma década — que provavelmente atrairá os consumidores para o novo console e seus jogos.

Isso aumenta o receio de que a Nintendo esteja perdendo sua capacidade de criar produtos de entretenimento de sucesso.

“O preço e os títulos de jogo foram o esperado; o choque foi se encher de expectativas e ter que lidar com a realidade”, disse Hideki Yasuda, analista do Ace Research Institute.

“As duas primeiras semanas de vendas serão críticas para a Nintendo, e eles terão que vender os 2 milhões de unidades que projetaram para o trimestre. O sucesso do Switch será definido no começo.”

O Switch superou a maioria das estimativas de preço dos analistas, que calculavam entre US$ 250 e US$ 280. A US$ 300, o Switch custaria mais que o PlayStation 4 da Sony (US$ 260) e que o Xbox One da Microsoft (US$ 240), de acordo com os preços atuais nas lojas dos EUA.

Um vazamento antecipado do preço no Canadá desencadeou uma queda das ações da Nintendo horas antes da apresentação desta sexta-feira.

A Nintendo também apresentou um recurso novo do Switch: uma rede on-line de jogos. Embora não tenha dado muitos detalhes, a companhia informou que a rede possibilitará que as pessoas joguem com os amigos e conversem pela internet.

Inicialmente, esse serviço será gratuito a partir de março e se tornará pago posteriormente neste ano. Embora a conectividade seja algo novo para a Nintendo, os consoles Xbox One e PlayStation 4 já têm esse recurso há anos.

Quanto aos novos jogos, a Nintendo também apresentou um novo jogo de Mario chamado Super Mario Odyssey e o Splatoon 2, um sucessor do famoso jogo virtual de paintball.

Foi apresentado outro título novo, Arms, criado para funcionar com os novos controladores Joy-Com com sensor de movimento do Switch.

Embora os controladores contenham mais recursos e sensores que possibilitam novas formas de jogar, eles são essencialmente atualizações dos controladores de movimento do Wii.