Black Friday: um olho na oferta e outro nas fraudes!

SÃO PAULO, 18 de novembro de 2016 /PRNewswire/ — No próximo dia 25 de novembro acontece no Brasil mais uma edição da Black Friday, famosa campanha de vendas com descontos de até 80% em produtos de todas as categorias, como smartphones, notebooks, eletrodomésticos, TVs, roupas, calçados e livros. 

A data caiu no gosto dos compradores apresenta volume crescente de negócios a cada ano (+76% pedidos em 2015 vs 2014, com registro de apenas um terço das reclamações) e tem também funcionado como uma antecipação das compras de Natal, evitando correrias e riscos nos prazos de entrega na última hora.

Uma pesquisa realizada pelo site comparador de preços Zoom, com 15 mil pessoas, revela que 99% dos entrevistados estão dispostos a fazer compras durante a Black Friday e que 50% pretendem investir mais de R$ 1.000. Além disso, 82% dos usuários confiam que receberão o produto dentro do prazo.

Para os consumidores, é uma excelente oportunidade para adquirir o tão desejado produto, com um preço mais em conta. No entanto, antes de sair comprando, Luiz Antonio Sacco, Diretor Presidente para América Latina da SafetyPay, empresa provedora de soluções para pagamentos à vista chama a atenção dos consumidores quanto a alguns cuidados que devem ser observados para que a sonhada experiência não se torne um pesadelo. Quanto às fraudes que podem ser praticadas em compras nas lojas virtuais neste período, alguns pontos merecem atenção:

  • Mesmo tratando-se de uma Black Friday, desconfie de ofertas arrasadoras de empresas desconhecidas. Cheque reputação da empresa, dados como razão social, nome da empresa, número do CNPJ, endereço e telefone para contato são informações que ajudam a verificar a existência e a idoneidade da empresa. Com pesquisas básicas em sites, é possível identificar antecedentes, reclamações de outros consumidores, etc. Na dúvida, caia fora, literalmente;
  • Extremo cuidado com compras “arrasadoras” de outros consumidores. Temos observado inúmeros casos de fraudadores que vendem celulares e outros eletrônicos utilizando-se de classificados online ou marketplaces que nem sempre certificam seus usuários. O golpe é antigo: colocam preços lá embaixo por algum motivo “razoável”. No final, é fraude. Depois que recebem seu pagamento, simplesmente somem. Esse é um cuidado que deve-se observar não somente em eventos especiais como Black Friday;
  • Atente-se à patente do site em relação à segurança, verificando se a página apresenta os principais certificados que garantem credibilidade. Existem formas de identificar a credibilidade da loja, tais como certificação digital. É indicada por HTTPS:// ou por um cadeado no rodapé da página. Algumas vezes, a cor da barra de endereço fica da cor verde, indicando segurança;
  • Exija nota fiscal. É um meio eficaz de indicar quando a compra foi realizada e quem é o responsável pela venda. A nota também comprova a garantia do produto, além de informar o modelo, a marca e o número de série, garantindo seus direitos ao realizar reclamações junto aos órgãos de defesa pública;
  • Não abra links desconhecidos recebidos em e-mails, pois podem conter vírus que podem capturar seus dados;
  • Busque informações sobre a empresa responsável pela etapa final de pagamento e o número de checagens que comprovem a credibilidade para compra;
  • Compre apenas em lojas online que possuem em sua página o contato do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Sempre que possível, faça o contato com a empresa. Lembre-se que empresas sérias sempre fornecem telefones de contato para quaisquer dúvidas;
  • Nunca forneça os dados do cartão de crédito, ou dados confidenciais como senha, código de segurança de sua conta bancária em sites sem conexão segura ou em e-mails não criptografados;
  • Atualize frequentemente o antivírus do seu computador e evite realizar compras ou pagamentos por meio de computadores de terceiros ou de redes Wi-Fi públicas;
  • Os meios de pagamento variam em cada loja e podem, no dia da Black Friday, terem alteração como por exemplo: tirar a opção de pagamento via boleto bancário. Neste caso, a dica é buscar opções como transferência bancária / débito, caso não tenha ou não queira usar o cartão de crédito, pois estes meios também confirmam na hora e assim, você garante sua compra.

Dicas do Diretor Presidente da SafetyPay para a América Latina, Luiz Antonio Sacco.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA
OLIVER PRESS

Juliana Oliveira
(11) 98398-5305
juliana@oliverpress.com.br  

Vanessa Costa
(51) 98274-4949
vanessa@oliverpress.com.br

FONTE SafetyPay