PSG esconde valor de nova cláusula liberatória de Neymar

A multa fixada pelo clube é relevante porque estabelece um novo padrão do que, em tese, será impagável no futebol mundial

Paris – Se o Paris Saint-Germain pôde se vangloriar na última quinta-feira de que passou a contar oficialmente com um dos maiores jogadores do mundo na atualidade, foi graças ao pagamento do valor da multa rescisória de 222 milhões de euros (aproximadamente R$ 819 milhões) ao Barcelona, seu ex-clube.

Mas, nesta sexta-feira, o clube francês se recusou a revelar ao mundo o valor da cláusula liberatória de Neymar no contrato assinado na noite de quinta.

A multa fixada pelo PSG é relevante porque estabelece um novo padrão do que, em tese, será impagável no futebol mundial. Até aqui o valor da rescisão de Neymar no Barcelona era tido como um fator de proteção de um clube contra a concorrência internacional.

A ofensiva de Paris, que desembolsou o “impagável” pelo astro brasileiro, chocou parte do mundo desportivo europeu e gerou a questão: qual será o novo patamar de proteção dos clubes?

Nesta sexta-feira, questionado em meio à entrevista coletiva de Neymar, o presidente do PSG, Nasser Al Khelaifi, não quis responder qual valor havia sido fixado em caso de rescisão de contrato do brasileiro.

Quando deveria responder à questão, o cartola foi interrompido pelo craque, que respondeu com bom humor: “Calma, acabei de chegar!”.

A informação não será secreta por muito tempo porque, uma vez que o contrato seja inscrito na Federação Francesa de Futebol (FFF), um procedimento essencial para que Neymar possa entrar em campo pelo PSG, o documento será público, e logo também a sua cláusula liberatória.

Mas, nesta sexta, o segredo contou com o auxílio da FFF, que não quis responder ao pedido da reportagem do Estado sobre o valor da rescisão que se encontra no contrato.

Em lugar de uma cifra, a reportagem recebeu como informação um e-mail lacônico.

“O assunto está em curso. Nós não temos elementos para informá-lo neste momento. Nós o convidamos a contatar o PSG para obter as informações”, informou a federação. Contatado, o clube não retornou os pedidos de informação.