Produtos verdes são sinal de status, diz pesquisa

Além da justificativa ambiental, empresas podem usar a reputação de quem compra como chamariz para consumidores

São Paulo – Não é só para salvar o planeta que as pessoas têm aderido aos produtos ecologicamente corretos, mas também para melhorar sua reputação. É o que aponta uma pesquisa realizada por pesquisadores da University of Minnesota, University of New Mexico e da Rotterdam School of Management, todas nos Estados Unidos. A pesquisa foi divulgada pelo Journal of Personality and Social Psychology, publicação mensal da Associação Americana de Psicologia.

Os estudiosos concluíram que consumidores preferem produtos “verdes” quando a compra pode ser vista por outras pessoas, mesmo se a mercadoria for mais cara e menos luxuosa. Essas ideias surgiram a partir de três experimentos com mais de 400 participantes, para verificar os papéis que preço, qualidade e reputação social desempenham na determinação de quando os consumidores escolhem produtos verdes e não-verdes.

Em uma das etapas, os participantes foram convidados a imaginar que estavam comprando sozinhos na internet. Nesta situação, eles acabaram escolhendo produtos mais luxuosos do que ecológicos, ao pensarem na reputação que a nova aquisição resultaria. A escolha por compras mais ecológicas aumentou bastante quando os indivíduos foram orientados a imaginar que estavam comprando em público. Nem o preço era um obstáculo para os que queriam permanecer bem vistos e com a fama de “eco-responsáveis”.

Diante desse resultado, os pesquisadores aconselham executivos e empresas que buscam investir no mercado verde a divulgar seus produtos relacionando-os ao status que eles proporcionam, principalmente os mais caros. Outra estratégia para as empresas é garantir que sua mercadoria possa ser usada em espaços públicos, para que o consumidor possa mostrar aos outros que é um exemplo a ser seguido.

Uma das empresas que parece estar tirando proveito do anseio pelo “status verde” é a Toyota. Para os autores do estudo, o carro híbrido (elétrico e gasolina) Toyota Prius é um exemplo disso. Apesar do preço mais alto e das preocupações com a segurança do acelerador, o carro tem tido grande popularidade.

Para provar que o sucesso não é mero cuidado com o planeta, os pesquisadores citam uma reportagem do jornal The New York Times, que revela que a preocupação ambiental é, na verdade, a última entre as cinco razões para comprar o Prius. O motivo que lidera a lista divulgada pelo jornal é que o carro “faz uma declaração sobre quem compra”.