Por que “Os Vingadores” pode salvar a Disney do fracasso de “John Carter”

Mesmo sem estrear nos Estados Unidos, filme já faturou mais de US$ 200 milhões e bateu recorde de bilheteria em algumas partes do mundo - inclusive no Brasil

São Paulo – Depois do fiasco de “John Carter” nas bilheterias de todo o mundo, a Disney tem bons motivos para comemorar. Isso porque, o filme “Os Vingadores”, da Marvel, que pertence à Disney Company, teve excelente aceitação em boa parte dos países onde já estreou.

Mesmo sem começar a ser exibido nos Estados Unidos, em um único fim de semana, o filme faturou mais de 200 milhões de dólares. A previsão é que essa cifra salte para 500 milhões de dólares no próximo fim de semana – quando o filme começará a ser exibido no país americano, na Rússia e China.

No Brasil, o filme bateu recorde de bilheteria, segundo a consultoria Filme B e faturou 21,7 milhões de reais no seu primeiro fim de semana. Em público, perdeu apenas para os longas Amanhecer – parte 1 e Homem-Aranha 3.

Volta por cima

Segundo a imprensa internacional, a boa aceitação de “Os Vingadores” é a resposta que a Disney precisava para apagar de vez o fracasso de “John Carter”.

Com o filme, a Disney acumulou prejuízo de 200 milhões de dólares. Segundo estimativas de mercado, a companhia investiu na produção a mesma quantia que a Fox investiu no filme “Avatar”

“John Carter” faturou nas bilheterias mundiais apenas 269 milhões de dólares e parte desse valor, ainda, precisou ser dividido com as companhias donas das salas de cinema.

A derrocada provocou também a demissão de Rich Ross, CEO dos Estúdios Disney, que deixou o comando da companhia de entretenimento após dois anos no cargo.