Peugeot Citröen do Brasil terá R$ 154 mi do BNDES

Com os recursos, a companhia desenvolverá um novo veículo e adaptará fábrica à nova produção

Rio de Janeiro – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 154 milhões à Peugeot Citroën do Brasil para o desenvolvimento de outro modelo de automóvel. O Peugeot 208 foi lançado industrialmente nesta quarta-feira, em cerimônia na fábrica da empresa, em Porto Real, no sul fluminense.

O projeto inclui investimentos na adaptação da fábrica à nova produção, apoio à exportação do veículo e investimentos sociais. Essa operação faz parte do plano de negócios do grupo PSA Peugeot Citröen no Brasil para o período 2011/2014, que prevê investimentos totais de R$ 3 bilhões para aumento da capacidade produtiva e novos modelos de veículos e motores. Segundo o banco, os investimentos industriais para adaptações da unidade fabril incluem a elevação do nível de automatização dos processos e o aumento da capacidade instalada da fábrica.

O BNDES já havia aprovado, anteriormente, um financiamento de R$ 119,7 milhões, para investimentos da companhia no aumento da capacidade de usinagem de motores e no desenvolvimento do novo modelo Citroën C3, já incorporando ao veículo itens de segurança e acessórios como ABS e airbags frontais para motorista e passageiro. A legislação tornou obrigatória a presença desses itens em todos os projetos novos no Brasil a partir de 2013. O novo modelo Peugeot 208 sairá de fábrica com esses equipamentos de segurança e com etiqueta do Inmetro, categoria “A” (mais econômico), informando o grau de consumo de energia do veículo e seguindo, assim, orientação do Programa Federal de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores (Inovar Auto).

O empreendimento da Peugeot Citroën prevê ainda investimentos para a formação técnica na região sul-fluminense, com cursos profissionalizantes para jovens carentes da comunidade de Porto Real. Além disso, a montadora, em conjunto com demais empresas do polo industrial dos municípios de Resende e Porto Real, vai participar da construção de uma nova escola técnica na região, com capacidade para o atendimento de 400 alunos por ano. O objetivo é facilitar o ingresso desses jovens no mercado de trabalho e atender à necessidade local de mão de obra.