Petrobras pode suspender operação de refino no Japão por causa de tufão

Empresa fechou ancoradouros por causa da aproximação do tufão

São Paulo – A Petrobras fechou preventivamente os berços (ancoradouros)1, 2, 3 e o SALM – Single Ancor Leg Mooring, ou monobóia – local onde a empresa para grandes navios para desembarque de petróleo – por causa da aproximação do tufão de número dois.

Com a previsão de que os ventos deverão ultrapassar o limite de 30 metros por segundo, a empresa avalia a possibilidade de suspensão temporária da operação de refino e do terminal de caminhões.

As equipes de contingência da Nansei seguem em contato com as autoridades para atualização de possíveis medidas relacionadas a passagem do tufão de número dois por Okinawa, segundo a Petrobras.