Odebrecht pagará US$ 59 milhões ao Panamá por caso de subornos

A notícia vem uma semana após a Odebrecht ter feito acordo similar com promotores no Peru pelo qual se comprometeu a pagar US$ 8,9 milhões

São Paulo – A Odebrecht aceitou pagar 59 milhões de dólares ao governo do Panamá como parte inicial de negociações com a Procuradoria-Geral do país caribenho, que investiga a empreiteira por pagamento de subornos a autoridades locais.

“Após várias reuniões na parte da manhã com a equipe de promotores especiais anticorrupção e outra reunião com a equipe de advogados da Odebrecht, posso informar que recebi um compromisso verbal de entregar dentro de um curto espaço de tempo os primeiros 59 milhões de dólares devido a pagamento de subornos para pessoas físicas e jurídicas no Panamá”, afirmou a procuradora-geral panamenha, Kenia Porcell, segundo gravação veiculada pelo site do Ministério Público do Panamá.

A notícia vem uma semana após a Odebrecht ter feito acordo similar com promotores no Peru pelo qual se comprometeu a pagar inicialmente 8,9 milhões de dólares e dar informação “relevante” sobre o pagamento de subornos para ganhar obras públicas no país.

Os acordos vêm no mês seguinte ao acordo da empresa alvo da Lava Jato com o Ministério Público Federal, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e com a Procuradoria-Geral da Suíça para pagar 3,83 bilhões de reais para por fim à investigações sobre seu envolvimento em atos ilícitos.

Consultada, a Odebrecht afirmou que vem cooperando com autoridades brasileiras e estrangeiras para o avanço de investigações.