Odebrecht pagará US$ 32 milhões ao governo da Colômbia

Na quinta-feira, a empresa também aceitou pagar US$ 59 milhões ao governo do Panamá como parte de negociações com a Procuradoria-Geral do país

São Paulo – A Odebrecht ofereceu pagar 32 milhões de dólares ao governo da Colômbia como parte da colaboração nas investigações abertas sobre pagamento de suborno para conseguir obras no país, afirmou o Ministério Público local em seu site.

“A Odebrecht solicitou um princípio de acordo ao gabinete do Procurador-Geral, a fim de colaborar no processo e obter imunidade no sistema acusatório”, afirma trecho do documento.

“A acusação, de acordo com a lei, condicionou sua concessão ao pagamento de uma indenização integral do dano causado à administração pública na Colômbia por estes eventos, estimada em 32 milhões de dólares, o que foi aceito”, acrescenta o comunicado, informando que o acordo foi feito na véspera.

Também na quinta-feira, a Odebrecht aceitou pagar 59 milhões de dólares ao governo do Panamá como parte de negociações com a Procuradoria-Geral do país, que também investiga a empreiteira por pagamento de subornos a autoridades locais.

A companhia também havia fechado acordo com o Peru na semana passada, aceitando pagar inicialmente 8,9 milhões de dólares e dar informação sobre pagamento de suborno, também para ganhar licitações de obras.

A empresa, um dos principais alvos da operação Lava Jato no Brasil, fechou acordo em dezembro com o Ministério Público Federal, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e com a Procuradoria-Geral da Suíça para pagar 3,83 bilhões de reais para por fim à investigações sobre seu envolvimento em atos ilícitos em 12 países.

A Odebrecht disse que vem cooperando com autoridades brasileiras e estrangeiras para o avanço de investigações.