Netflix tem repentino fim do sucesso internacional de programas

Estima-se que cerca de 18 milhões de pessoas assistem a "NCIS", da CBS, nas noites de terça-feira, mas ninguém sabe quantas veem "House of Cards"

Los Angeles — Em uma teleconferência em outubro do ano passado, o diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, descreveu o drama hip-hop “The Get Down” como um sucesso, assim como os outros programas populares do serviço de streaming.

Oito meses e 11 episódios depois, “The Get Down” virou coisa do passado, um fiasco após uma temporada no maior serviço de vídeo pago do mundo.

O thriller de ficção científica “Sense8”, outra das extravagantes produções da empresa, foi cancelado após duas temporadas.

A série de cancelamentos pegou Hollywood de surpresa. A Netflix desafiou as convenções porque não oferece nenhum indício de quantas pessoas assistem a seus programas e afirma que praticamente todos são um sucesso.

Isso atormentou os concorrentes, preocupados com a crescente base de clientes da Netflix e com suas influências em Hollywood.

A empresa de streaming gastará mais de US$ 6 bilhões em programação neste ano e boa parte será destinada a cerca de 1.000 horas de programas originais.

“Essa é uma vantagem competitiva”, disse Anthony DiClemente, analista da empresa Instinet. “Eles sabem mais sobre quem e sobre quantas pessoas estão assistindo do que os próprios criadores de conteúdo.”

Os cancelamentos são comuns em todas as redes de TV — inclusive na Netflix, que concluiu a maior parte de sua primeira safra de programas originais.

Sem a necessidade de atrair anunciantes, a empresa está protegida das classificações semanais de público que definem o destino da maioria dos dramas e comédias.

Estima-se que cerca de 18 milhões de pessoas assistam ao seriado “NCIS”, da rede de TV americana CBS, mas ninguém sabe quantas veem “House of Cards“, da Netflix — especialmente as pessoas de Hollywood, que disputam uma fatia do orçamento anual de programação da empresa, de US$ 6 bilhões.

“Uma das melhores coisas da Netflix é que não precisamos divulgar dados de audiência”, disse o diretor executivo Reed Hastings em uma entrevista concedida nesta semana à CNBC. “Cada programa consegue um público próprio porque é muito personalizado.”

Isso é ótimo para a Netflix e seus 100 milhões de clientes, que pagam até US$ 12 por mês nos Estados Unidos pelo serviço.

Sem pressão para fornecer dados semanais de audiência, a empresa pode dar tempo para que os programas conquistem fãs. “House of Cards”, o thriller estrelado por Kevin Spacey e Robin Wright, acaba de começar sua quinta temporada.

No escuro

Isso não é tão bom para os concorrentes — nem para os produtores, que precisam encontrar maneiras de medir o sucesso de determinado programa e se perguntam se estão sendo bem remunerados pelo serviço de streaming. Sem dados, resta-lhes confiar nos comentários positivos que os executivos da Netflix fazem para todos os programas.

A Netflix se comprometeu a fornecer um lucro substancial em 2017 após anos de operação perto da taxa de equilíbrio e os resultados de fato atingiram um pico recorde no primeiro trimestre.

No entanto, o fluxo de caixa continua sendo negativo e a empresa ainda contrai empréstimos para financiar a produção.

Isso sugere que a companhia cancelará rapidamente os programas que não estiverem funcionando.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Shiguero Fukuda

    Não vejo mais tv aberta. Segundo o comandante Data da série Star Trek New Generation. a TV aberta vai ser extinta em 2040. Mas eu acho que não passa de 2020.

    1. Elyse Vitória de Melo

      Afirmação ousada. 2020? Só se os serviços de streaming se popularizassem muito e não sofressem encargos estatais.

  2. Arthur Ouverney

    Texto péssimo!! Faz o leitor ter que descobrir em outras fontes o que é “NCIS, CBS, Instinet”. Desmistificar tais siglas com parênteses melhora um texto como esse!

    1. Arthur, obrigado pelo comentário. A agência Bloomberg nos fornece os textos já traduzidos. Como a referência deles é o mercado americano, às vezes aparecem informações que não ficam claras para os brasileiros. Editei pontualmente o texto para deixá-lo mais claro.

  3. Sou assinante netflix (e mesmo antes disso não assistia mais TV até mesmo fechada e cada vez mais venho deixando de ler textos da mídia mainstream como a Abril)… essas duas séries foram canceladas por um motivo muito simples: São vitimistas e feitas para minorias que no fim das contas ou são dispersas, ou não ligam para coisas que as rotulam ou simplesmente são péssimos consumidores. Ponto!