São Paulo - Rumores sobre cortes der vagas já circulam pelos corredores do Yahoo há meses. Na semana passada, dezenas de pessoas foram de fato demitidas.

No entanto, as demissões foram um mal-entendido. Os nomes estavam em uma lista de funcionários com performances abaixo do esperado, mas que não deveriam ser mandados embora.

O problema foi que os gerentes não foram informados disso e cortaram cerca de 30 postos de trabalho, segundo o New York Post.

Segundo uma fonte, “eles colocaram pessoas em listas de demissões, pessoas que estavam embaixo em uma escala de performance, mas que não deveriam ser demitidas”.

No mês passado, a CEO da empresa de internet, Marissa Mayer fez uma brincadeira sobre demissões que não foi bem recebida. Em reunião com funcionários, ela afirmou que ninguém seria demitido “essa semana”, segundo a revista Fortune.

O clima de trabalho no Yahoo está bastante desanimador, acompanhando as dificuldades financeiras da empresa e dos desafios de se estabelecer no mercado cada vez mais competitivo da internet. Por fim, investidores criticam a atual estratégia e performance da companhia. 

A empresa irá anunciar os seus resultados trimestrais hoje, 2. Ela também deve divulgar um plano para reduzir custos, diminuir a empresa e estratégias para retomar o crescimento. Cerca de 1.100 vagas já foram cortadas no ano passado.