São Paulo – A WTorre analisa vender a participação de 50% que possui no shopping JK Iguatemi, localizado na zona sul de São Paulo. As informações são do jornal Valor Econômico desta sexta-feira.

De acordo com a publicação, o empreendimento é um dos maiores investimentos realizados no setor nos últimos anos, com aporte de cerca de 320 milhões de reais.

Atualmente, o controle é dividido em partes iguais entre a WTorre, de Walter Torre, e a Iguatemi Empresa de Shopping Centers, de Carlos Jereissati. No entanto, a empresa de Jereissati já é responsável pela gestão do local.

Segundo a reportagem do Valor, a WTorre pretende receber entre 800 milhões a 1 bilhão de reais para entregar a metade do controle do shopping, levando em consideração a receita de aluguel anual do local e a taxa de rendimento anual do imóvel.

Por possuir a outra fatia do empreendimento, a Iguatemi tem direito de preferência na compra. Rumores indicam que a sócia já teria oferecido 400 milhões de reais pela fatia, mas o valor foi considerado baixo pela empresa de Walter Torres.

Há dois anos a WTorre se associou ao BTG Pactual em uma operação em que o banco ficou com 65% da companhia, resultante da união de ativos de ambas. Na época, a estratégia da WTorre era buscar parcerias para vender ativos no mercado.

O shopping JK Iguatemi foi inaugurado em junho de 2012 e é o quarto maior em área. Em pesquisa realizada pelo IBRC/Folha de qualidade de atendimento dos Shoppings na Região Metropolitana de São Paulo em 2013, o JK Iguatemi aparece em 1º lugar, com 94% em atendimento de excelência. 

Tópicos: Empresas, Telecomunicações, Grupo Jereissati, Setores, Shopping centers, WTorre