São Paulo - A Cohn & Wolfe, agência de comunicação do grupo britânico WPP, anunciou hoje a compra de participação majoritária do Grupo Máquina.

Com a aquisição, a nova empresa passará a se chamar Máquina Cohn & Wolfe, com 240 funcionários em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. As empresas não revelaram o valor do negócio.

A Máquina, criada em 1995 por Maristela Mafei, tem clientes nos setores de finanças, educação, tecnologia, varejo, entretenimento, setor público e turismo. Mafei continuará como diretora geral da nova empresa. Ela responde à Donna Imperato, CEO da Cohn & Wolfe.

Grupo vai às compras

Esse não é o primeiro investimento do grupo inglês no Brasil. Nos últimos anos, o maior grupo de marketing do mundo adquiriu outras duas empresas de mídia e relações públicas no país.

"A América Latina se tornou uma região muito importante para os nossos clientes e é um mercado crítico para a Cohn & Wolfe", disse Imperato.

Em dezembro de 2014, a Kantar Media, braço do grupo WPP responsável por gestão de informação, comprou o controle do Ibope Media e se tornou líder em medição de audiência de televisão. O grupo britânico já tinha participação de 44% na brasileira desde 1997.

Em setembro do ano passado, ele comprou uma fatia majoritária da agência de relações públicas Ideal. A aquisição criou o Grupo Ideal, que reúne duas agências: a nova Ideal H+K Strategies e a Ogilvy PR.

Pelo mundo, a WPP investiu em grandes empresas do setor. A Cohn & Wolfe adquiriu também o controle acionário da Six Degrees PR and Alphabet Consulting, na Índia, em setembro.

Em 2013, o grupo WPP adquiriu 30% de participação na Richard Attias & Associates (RAA), responsável pela organização de eventos como Fórum Econômico Mundial e cerimônias de entrega do Prêmio Nobel.

No mesmo ano, comprou a maior agência de publicidade digital da China, a IM2.0.

Tópicos: Agências de publicidade, Fusões e aquisições, Aquisições de empresas, Marketing, Empresas, WPP