Pequim - O WalMart, o maior varejista do mundo, está expandindo seus negócios na China à medida que busca aumentar a rentabilidade em um setor de varejo em desaceleração.

O Walmart abrirá 110 lojas na China entre 2014 e 2016, somando-se às 30 que já foram abertas este ano, disse a empresa em uma coletiva de imprensa em Pequim nesta quinta-feira.

A empresa fechou 11 lojas e está considerando fechar mais 15 a 30 outras nos próximos 18 meses, disse Greg Foran, presidente-executivo do Walmart China, no que ele chamou de um processo de racionalização.

O Walmart deseja lucrar com a evolução do cenário varejista chinês, cada vez mais ativo no comércio eletrônico, que segundo estimativas deve registrar um crescimento anual composto de 32 por cento entre 2012 e 2015, de acordo com a Bain & Co.

"Os consumidores estão usando mais a tecnologia, especialmente aqui na China", disse Mike Duke, o presidente-executivo da companhia.

Ele disse também que o negócio de comércio eletrônico do Walmart cresceu cerca de 30 por cento no primeiro semestre do ano, e que a empresa está alinhada com a estratégia do governo chinês, que promove uma emergente classe média e urbanização.

O Walmart anunciou na semana passada que estava fechando 50 lojas deficitárias no Brasil e na China, conforme a rede varejista busca assegurar que as vendas cresçam mais rapidamente que as despesas operacionais. As vendas internacionais caíram 2,9 por cento no trimestre encerrado em 31 de julho.

Tópicos: Metas, Gestão, Varejo, Setores, Comércio, Walmart, Supermercados, Empresas, Empresas americanas