Zurique - O banco suíço UBS disse nesta terça-feira que adiaria uma importante meta de lucro em ao menos um ano como consequência de exigências temporárias de deter capital extra, amortecendo os resultados melhores que os esperados do terceiro trimestre que mostraram um retorno do banco à lucratividade.

O banco sediado em Zurique disse em outubro do ano passado que cortaria gastos, demitiria 10.000 funcionários, e recuaria em grande parte de seu negócio de renda fixa até 2015 como parte de um esforço de reestruturação para voltar aos níveis de lucratividade exigidos por investidores.

O banco esperava que os esforços gerassem um retorno de 15 por cento sobre o patrimônio até 2015, mas disse nesta terça-feira que seu esforço havia sido dificultado por exigências de reguladores, que forçaram o banco a manter mais capital em caráter temporário.

O lucro líquido do terceiro trimestre do banco totalizou 577 milhões de francos suíços (644 milhões de dólares), revertendo perdas do mesmo período do ano passado, quando custos de reestruturação e encargos relacionados à dívida do banco afetaram o lucro. A expectativa média para os resultados deste trimestre entre os analistas era de 537 milhões de francos suíços.

A receita do UBS foi 0,5 por cento menor em 6,261 bilhões de francos no trimestre, principalmente devido a receitas menores com atividades de banco de investimento no que são meses de verão tipicamente vagarosos no hemisfério Norte, com clientes negociando pouco.

Tópicos: Bancos, Finanças, Metas, Gestão, Empresas, UBS, Empresas suíças, Bancos de investimentos