Aguarde...

Petróleo | 28/02/2013 20:42

Petrobras anuncia produção recorde no pré-sal em fevereiro

Segundo a empresa, o recorde indica que os poços do pré-sal são altamente produtivos

Divulgação/Petrobras

Plataforma de petróleo da Petrobras

Plataforma de petróleo da Petrobras: o recorde de produção foi alcançado pela estatal sete anos após a primeira descoberta de petróleo na camada pré-sal

São Paulo - A Petrobras anunciou nesta quinta-feira que a produção de petróleo nos campos operados por ela no pré-sal bateu recorde em fevereiro, ao alcançar 300 mil barris por dia no dia 20, em um momento em que a estatal sofre com a redução da produtividade em outros poços.

Do total extraído, 249 mil barris de petróleo, ou 83 por cento, correspondem à parcela da Petrobras. O restante pertence às empresas parceiras da estatal nas diversas áreas de produção da camada pré-sal, disse a empresa em comunicado.

A produção no chamada camada pré-sal tem ajudado a amenizar o declínio na extração da estatal em outras áreas. Em janeiro, o bombeamento de petróleo no Brasil caiu quase 7 por cento na comparação com o mesmo mês de 2012, devido a uma série de fatores, entre eles paradas para manutenção e problemas operacionais, informou a Petrobras nesta quinta-feira.

A marca recorde, destacou a companhia, indica a alta produtividade dos poços do pré-sal.

"A produção de 300 mil barris por dia foi alcançada sete anos, apenas, depois da primeira descoberta de petróleo na camada pré-sal, ocorrida em 2006", disse a Petrobras, observando que o intervalo de tempo é inferior ao necessário para se chegar ao mesmo patamar em outras importantes áreas de produção marítima no mundo.

Na porção americana do Golfo do México, por exemplo, foram necessários 17 anos, depois da primeira descoberta, para se alcançar a produção de 300 mil barris de petróleo por dia, disse a estatal brasileira. Na bacia de Campos, continuou a Petrobras, foram 11 anos. E no Mar do Norte, nove.

"Diferentemente dessas áreas, na camada pré-sal toda a produção de petróleo ocorre em águas profundas, o que torna esse resultado ainda mais expressivo." Na quarta-feira, o diretor de Engenharia da empresa, José Antônio de Figueiredo, já havia destacado durante evento no Rio de Janeiro que os poços do pré-sal estão produzindo acima da expectativa.

A marca de 300 mil barris/dia, além disso, foi obtida com a contribuição de somente 17 poços produtores. "Isso evidencia a elevada produtividade dos campos já descobertos na camada pré-sal", disse a estatal.

Desses poços, seis estão localizados na bacia de Santos, que responde por 43 por cento, ou 129 mil barris/dia, da produção atual do pré-sal. Os demais poços estão localizados na bacia de Campos e respondem por 57 por cento da produção (171 mil barris por dia).

A produção de gás natural nesses poços é de 9,8 milhões de metros cúbicos/dia.

PRODUÇÃO EM FEVEREIRO

A produção média mensal de petróleo na camada pré-sal em fevereiro está em 281 mil barris por dia, o que representa um crescimento de 138 por cento em relação a fevereiro do ano passado.

Atualmente, a produção do pré-sal ocorre em oito diferentes plataformas, quatro delas produzindo exclusivamente da camada pré-sal.

Em maio, mais uma plataforma será colocada em produção no pré-sal da bacia de Santos: o FPSO Cidade de Paraty, com capacidade para processar 120 mil bpd e 5 milhões de metros cúbicos/dia de gás.

Essa plataforma, que se encontra em fase final de montagem, em Angra dos Reis, será instalada na área Nordeste do campo de Lula, na Bacia de Santos.

Entre 2014 e 2016 outras 11 novas plataformas entrarão em operação para a produção do pré-sal: dez na bacia de Santos e uma na bacia de Campos.

"Isso permitirá que a produção de petróleo operada pela Petrobras na camada pré-sal supere, já em 2017, 1 milhão de barris de petróleo por dia".

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados