Brasília - Em comunicado divulgado hoje (12), a Rede D´Or informou que entrou em negociação com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) na tentativa de celebrar uma acordo para preservar a operação de compra dos hospitais do Grupo Santa Lúcia no Distrito Federal.

Na semana passada, a Procuradoria-Geral do Cade pediu a suspensão da compra de cinco hospitais e dois centros de radiologia. De acordo com o pedido da procuradoria, o negócio pode fazer a concentração da Rede D’Or no DF superar 90%, porque o grupo detém participações em outros dois hospitais da capital federal: Santa Luzia e Hospital do Coração.

O procurador-geral Gilvandro Araújo recomendou uma medida cautelar para paralisar a aquisição dos estabelecimentos pela Rede D’Or, do Rio de Janeiro, até que o caso seja definitivamente julgado pelo conselho.

Por meio da medida cautelar proposta na semana passada, as empresas deverão manter a administração separada das unidades de saúde enquanto o processo for analisado pelo Cade. Essa análise ainda não foi realizada pelo órgão antitruste.

Os termos do acordo propostos pela empresa não foram divulgados, no entanto, a rede de hospitais informou que tem a expectativa de que seja mantida a autonomia dos hospitais.

"A aquisição em si ainda depende de análise de mérito pelo órgão antitruste, que poderá aprovar ou rejeitar a operação. O Cade tem demonstrado preocupação com a qualidade dos serviços prestados e o impacto para os consumidores do Distrito Federal, itens protegidos pelo Apro [Acordo para a Preservação da Reversibilidade da Operação]", informa nota do Cade.

A Rede D´Or divulgou nota em que afirma “que está convencida do benefício que esta operação trará para a população de Brasília e para seus médicos, gerando mais eficiência e competitividade no setor".

Em junho, a Rede D’Or anunciou a compra de participação em cinco hospitais do DF: Santa Lúcia, Santa Helena, Prontonorte, Maria Auxiliadora e Renascer. O negócio também envolveu a aquisição de parte do controle de duas clínicas de radiologia: Centro Radiológico de Brasília e Centro Radiológico do Gama, cidade a 30 quilômetros de Brasília.

Tópicos: Fusões e aquisições, Aquisições de empresas, Hospitais, Setor de saúde