São Paulo – Seguindo as estimativas do mês passado, as vendas de bebidas da Ambev apresentaram queda neste terceiro trimestre.

De acordo com o relatório oficial divulgado pela assessoria de imprensa, as vendas total no país declinaram 4,2%, acentuando o mau momento do setor. O volume total de hectolitros de cerveja comercializados foi de 19,6 milhões. Já o de bebidas em geral, ficou em 27 milhões de hectolitros.

Em comparação ao mesmo período do ano passado, as quedas foram registradas tanto nas vendas de cerveja, quanto no volume da Refrigenanc, tendo o resultado inferior de 0,5 e 2%, respectivamente.

Milton Seligman, vice-presidente de Relações corporativas da Ambev, disse ao jornal O Estado de S. Paulo em setembro, que três fatores influenciam a venda de bebidas no Brasil: renda, clima e preço. Quando há alta no dólar e inflação nos alimentos, os produtos sofrem alteração no custo, que é repassado ao cliente.

Nesse contexto, a possibilidade da Ambev superar os resultados de 2012 já havia sido descartada por Nelson Jamel, diretor financeiro e de Relações com Investidores da empresa, no final de agosto.

Investimentos

Apesar das quedas nas vendas e do cenário atual, a Ambev investirá cerca de 3 bilhões de reais no Brasil até o final do ano.

Segundo o anúncio feito pela empresa por meio de comunicado, o aporte será realizado em decorrência às perspectivas de médio e longo prazo para o crescimento econômico no país.

De janeiro a setembro a companhia já investiu 1,8 bilhão de reais, e outros 500 milhões de reais em outros países onde atua.

Tópicos: Ambev, Bebidas, Empresas, Bebidas e fumo, Empresas belgas, Empresas abertas, Balanços, Bebidas alcoólicas, Refrigerantes, Vendas