São Paulo - O faturamento dos 12 maiores clubes de futebol do Brasil cresceu 12% em 2015, chegando a 2,58 bilhões de reais. No ano passado, os custos cresceram menos que as receitas: atingiram 2,34 bilhões de reais, aumento de 6%.

Mesmo assim, apenas 8 terminaram o ano com um saldo positivo, tendo gasto menos que as receitas, segundo levantamento do Itaú BBA.

Os dados constam na edição especial do estudo “Análise Econômico-Financeira dos Clubes de Futebol Brasileiros – Pré-Temporada 2016”.

Ainda que o Palmeiras tenha sido o time que mais faturou no ano, o Flamengo apresentou o melhor equilíbrio nas suas finanças.

Já o Atlético Mineiro é o clube com a maior diferença entre o que entrou e o que saiu. Segundo o banco, o saldo do ano ficou negativo em 21 milhões de reais.

Dos 12 clubes analisados, os times Atlético Mineiro, Corinthians, Grêmio e São Paulo precisam ajustar os custos para adequá-los à realidade das receitas que o banco prevê que ingressarão nos clubes.

“A maior parte dos clubes avaliados nessa nossa tentativa de projeção de resultados não parece apresentar condições melhores que as vistas em 2014”, diz César Grafietti, superintendente de crédito do Itaú BBA e responsável pelo estudo.

“Alguns clubes continuam sendo exceção, mas a grande maioria ainda padece de melhor equilíbrio entre receitas e custos.”

Segundo a instituição, as receitas e custos foram projetados a partir dos balanços intermediários disponibilizados por alguns clubes ao longo de 2015 e informações veiculadas pela imprensa.

Veja os dados completos da pesquisa:

Clubes Receitas em 2015 (em milhões de reais) Despesas em 2015 (em milhões de reais) Saldo
Flamengo 305 191 115
Palmeiras 322 289 33
Fluminense 165 144 21
Cruzeiro 273 257 16
Vasco 137 128 9
Botafogo 102 95 7
Santos 159 154 5
Internacional 270 267 4
Corinthians 250 253 -4
Sao paulo 234 240 -6
Gremio 176 183 -7
Atlético MG 194 215 -21

Matéria atualizada no dia 7 de março, às 14h, para atualizar números enviados pela Itaú BBA.

Tópicos: Faturamento, Futebol, Esportes, Pesquisas