São Paulo - Em meio a grave crise que afeta a companhia, a OGX afirmou na manhã de hoje que "a decisão de ingressar no processo de recuperação judicial cabe ao Conselho de Administração da companhia, o que até o presente momento ainda não ocorreu". O informe foi feito via comunicado publicado no site da BM&FBovespa.

No documento, a empresa afirma ainda que "o acordo com a Petronas será discutido no âmbito do processo de reestruração financeira". O recado é dado após ter circulado a notícia de que a companhia da Malásia teria encerrado negociações envolvendo a aquisição de 40% de participação no campo Tubarão Martelo.

Além de negar que já tenha feito a opção pela recuperação judicial, a OGX anunciou ainda um novo diretor de exploração. Agora, caberá a Gilberto Carvalho Lima ocupar o cargo na companhia petrolífera fundada por Eike Batista.

Crise

Atualmente, a OGX está no centro de uma crise que pode resultar num pedido de recuperação judicial até o fim dessa semana. Com dívidas de cerca de 4 bilhões de dólares, a companhia tem lutado para se manter em operação.

Ontem, foram divulgados os planos de recuperação da empresa rejeitados por seus credores e a IBM cancelou serviços que prestava à OGX por falta de pagamento.

Tópicos: Bovespa, Bolsas de valores, BM&FBovespa, Empresas, Serviços financeiros, Empresas abertas, Crise, OGpar -ex-OGX, Petróleo, gás e combustíveis, Indústria do petróleo