São Paulo - As empresas listadas em bolsa do bilionário Eike Batista acumularam prejuízo de 1,02 bilhão de reais em 2011, segundo dados da Economatica.

A cifra é mais que o dobro na comparação com  as perdas somadas no ano anterior, de cerca de 450 milhões de reais.

O grupo EBX possui seis companhias com capital aberto; dessas, cinco fecharam o ano no vermelho.

A OGX, braço petrolífero do grupo, reportou a maior perda, 482 milhões de reais. Seguida da MPX Energia, que somou prejuízo de 408,6 milhões de reais.

A OSX, o estaleiro de Eike, foi a única empresa do grupo a ter lucro: 7,6 milhões de reais.

Segundo o grupo EBX, o resultado, no entanto, é comum em empresas pré-operacionais. "Estamos investindo 15,5 bilhões de dólares, entre 2011 e 2012, com geração de 20.000 postos de trabalho, em empreendimentos estruturantes para o país", afirmou a companhia, em nota.

Veja, a seguir, os lucros e prejuízos acumulados pelas companhias de Eike desde 2006, segundo dados da Economatica:

Ano LLX MMX MPX OGX OSX Portx Total
2006   -92,1 -1,8       -93,8
2007 169,9 765,6 -104,1 -6,4     825,1
2008 -53 -848 204,1 359,9     -337
2009 -48,7 -214,1 -147,4 10,8 -33,4   -432,8
2010 -12,7 46,6 -256,3 -123,5 -77,1 -25 -448
2011 -39,4 -19,3 -408,6 -482,2 7,6 -78,9 -1.020
              R$ milhão
     

*Matéria atualizada às 16h45

Tópicos: Empresas, EBX, Eike Batista, OSX, MMX, Personalidades, Empresários, Eneva - ex-MPX, Petróleo, gás e combustíveis, Lucro, Siderúrgicas, Mineração, OGpar -ex-OGX, Indústria do petróleo, Setor de transporte, PortX, Prejuízo, Prumo - ex- LLX