São Paulo -  Diretor geral da Sanofi-Aventis, Fernando Sampaio diz que a coisa que mais gosta de fazer é desenvolver pessoas. No momento,  porém, lê o livro "O cérebro de Buda", que contém ensinamentos para desenvolver a própria mente. Apaixonado por cinema, ele diz que não perde nenhum filme. "Até os que as pessoas falam que são ruins eu gosto de ver, porque isso me relaxa", conta. Veja o que mais inspira sua liderança:

Líder Bill Gates

Bill Gates

Fundador da Microsoft, Bill Gates é o homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes.

"Ele é um bilionário, tem a vida resolvida. Mas tem uma fundação junto com a esposa (a Bill & Melinda Gates Foundation, que apoia iniciativas em favor da educação e saúde no mundo) e sempre doou muito para a sociedade. 

É uma pessoa que está sempre disposta a ajudar. Acho impressionante como ele se envolve com setores que não tem nada a ver com o que ele faz. É inspiracional".

Livro O monge e o executivo, de James Hunter

O monge e o executivo

O livro conta a história de John Daily, um executivo de sucesso que começa a ter problemas pessoais e encontra as resposta para os seus problemas em um monastério. Com os monges, ele aprende os princípios da liderança servidora: saber ouvir, orientar, entender, ser humilde. 

"É gostoso de ler, rápido, e mexe bastante com os líderes. O que eu mais gosto no livro é o perfil do líder servidor, o líder exemplar. Isso tem muito a ver comigo, me estimula, não me deixa esquecer onde está o chão". 

No momento, Sampaio está lendo "O cérebro de Buda", de Rick Hanson. "Esse é um livro que fala mais sobre condicionamento, desenvolvimento mental para ser mais acertivo, mais feliz, ter domínio próprio. Estou lendo aos poucos".

Sobre negócios, especificamente, ele recomenda o "Getting More", de Stuart Diamond, ainda sem tradução para o português. "Ensina que você não tem que entrar em uma negociação para ganhar tudo sozinho, mas construir oportunidades onde todo mundo ganha".

Filme Minority Report, com Tom Cruise

Miority Report

No filme, em 2054, em Washington, a polícia consegue extinguir os crimes devido à ajuda de paranormais que conseguem prevê-los.

Minority Report é só um dos filmes de ficção científica por quais Fernando Sampaio é apaixonado. "A ficção científca me provoca muito porque me tira do dia a dia, do concreto, e me leva a uma possibilidade maior. Às vezes é bom lembrar que algumas limitações precisam ser superadas e a ficção é boa para isso. Ela me leva a pensar fora da caixa, me ajuda a ampliar os horizontes, a inovar". 

Mas a filmografia que mais inspira Sampaio é na verdade uma série de televisão chamada "Band of brothers" (Irmãos de Guerra, em português). O seriado foi dirigido por Tom Hanks e Steven Spielberg e conta a história real de uma divisão de paraquedistas do exército dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. "Duas coisas me inspiram: o fator histórico, que me encanta e a liderança. A coisa que mais faz o meu olho brilhar é gente: construir times, desenvolver pessoas.

E mais do que uma história de guerra, a série narra a construção de uma equipe submetida a pressões e trabalhos difíceis, que sofreu bastante, aprendeu, e conseguiu muito sucesso. A função dos paraquedistas era descer bem no meio do território inimigo. Era preciso muita coragem, ousadia e solidariedade.

Mas o que mais me chama a atenção é o sargento que recruta e dá aulas e as lições que ele passa nos momentos mais difíceis: a que hora você deve estar na frente, quando deve sair de cena e dar o mérito para o time, quando a equipe inteira deve se sacrificar".

Veja o trailer de Minority Report, em inglês:

Tópicos: Microsoft, Bill Gates, Personalidades, Empresários, Cinema, Setores, Arte, Entretenimento, Liderança, Gestão, Livros, Empresas, Sanofi, Indústria farmacêutica, Empresas francesas