O Walmart Stores Inc informou nesta terça-feira que criou um novo cargo na empresa para fiscalizar o cumprimento de uma lei dos Estados Unidos que proíbe subornos a autoridades estrangeiras, enquanto enfrenta um escândalo de subornos que levou a uma perda de 10 bilhões de dólares em seu valor de mercado.

A criação do novo diretor global de vigilância é um dos passos que a companhia tomou no último ano para gerenciar problemas de suborno quando os mesmos surgiram, afirmou o porta-voz da empresa, David Tovar, em comunicado.

Tovar, porém, se recusou a dizer quando o cargo foi criado, se alguém foi nomeado para assumi-lo e quem teria sido nomeado para o posto.

No sábado, o jornal "The New York Times" reportou que um advogado sênior do Walmart havia recebido um e-mail em setembro de 2005 de um executivo do Walmart de Mexico, descrevendo como a filial mexicana, conhecida como Walmex, havia pago subornos para obter permissões para a construção de lojas no país.

O Walmart afirmou o novo responsável global de vigilância irá supervisionar cinco diretores em mercados internacionais. A empresa também estabeleceu um diretor de vigilância no México que vai se reportar ao diretor global de vigilância.

Tópicos: Escândalos, Fraudes, Gestão de negócios, Gestão, Transparência, Varejo, Setores, Comércio, Walmart, Supermercados, Empresas, Empresas americanas