Berlim - A companhia alemã Lufthansa, número um europeia do setor, prepara medidas draconianas para economizar 1 bilhão de euros anuais, em particular nos trajetos de longa distância, assegura o jornal Süddeutsche Zeitung deste sábado.

Entre as medidas encontra-se a supressão da primeira classe em vários trajetos de longa distância, segundo o projeto do dirigente Carsten Spohr contido em uma carta enviada aos funcionários.

A frota da Lufthansa não será ampliada nos próximos três anos, segundo este plano, que ainda não está formalmente adotado.

"Nosso rendimento diminuiu constantemente nestes últimos anos", disse Spohr na carta.

A Lufthansa registrou no último ano uma perda líquida de 13 milhões, lembra o jornal.

Para Spohr, isto se deve à concorrência das companhias de baixo custo e aos recém-chegados no setor de longa distância, como as companhias aéreas do Golfo, que registram um crescimento constante.

Tópicos: Aviação, Setores, Setor de transporte, Empresas, Lufthansa, Empresas alemãs, Companhias aéreas, Reestruturação, Gestão