Rio de Janeiro - O Grupo Fleury viu seu lucro líquido do terceiro trimestre cair 30 por cento, enquanto a companhia tenta se concentrar em negócios mais rentáveis.

O lucro de julho a setembro ficou em 18,3 milhões, ante 26,1 milhões de reais um ano antes. No acumulado do ano, o lucro teve queda de 31,3 por cento, a 61,9 milhões de reais.

A empresa de medicina diagnóstica vem se ajustando nos últimos meses e deve ver impactos negativos ao longo dos últimos três meses de 2013, segundo o diretor de Relações com Investidores do Fleury, João Patah.

"O impacto positivo vai acontecer progressivamente ao longo de 2014 (...)", disse o executivo à Reuters.

Segundo o executivo, as medidas incluíram a descontinuidade das áreas de gestão de doenças crônicas e promoção de saúde, o encerramento de lojas sem rentabilidade adequada e maior concentração de esforços em unidades de negócio com maior retorno, como a marca Fleury.

As medidas, que tiveram custos de cerca de 3,3 por cento da receita líquida e incluíram demissões. De julho e setembro, a receita líquida cresceu 10 por cento, a 439,9 milhões de reais.

Mas o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 75,5 milhões de reais, um recuo de 7,8 por cento. A margem Ebitda recuou 3,3 pontos percentuais, a 17,2 por cento. (Por Juliana Schincariol)

Tópicos: Balanços, Fleury, Empresas, Setor de saúde, Lucro, Resultado, Gestão