São Paulo - A Telefônica Brasil, nova razão social da Telecomunicações de São Paulo S.A. (Telesp) após reorganização societária para incorporação da operadora de telefonia móvel Vivo, registrou lucro líquido consolidado de R$ 4,362 bilhão em 2011, aumento de 81,8% sobre 2010.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda) teve elevação de 89,5% para R$ 10,383 bilhões. A margem Ebitda passou de 34,7% em 2010 para 35,6%. A receita operacional líquida consolidada somou R$ 29,129 bilhões no ano passado, alta de 84,4%. (Equipe)

Os acesso móveis da Telefônica Brasil ao final de 2011 totalizaram 71,554 milhões, alta de 18,7% frente a 2010, com participação de mercado de 29,54%, ante 29,71% em 2010. Na telefonia fixa eram 15,311 milhões de unidades, elevação de 1,4%.

De acordo com a empresa, no relatório do balanço anual, há uma "clara mudança no mix de serviços prestados, com um significativo aumento na representatividade de acessos de banda larga sobre linhas em serviço, que passou de 29,4% em 2010 para 33,1% em 2011".

A banda larga atingiu 3,6 milhões de clientes no final de 2011, expansão de 9,5% ou 314 mil adições líquidas ante 2010. "Contribuiu para essa evolução o acesso por meio do FITH (Fiber to the home - fibra conectando a casa), com portfólio de velocidades de 15Mb, 30Mb e 100Mb. A melhoria desse serviço segue garantindo baixos níveis de churn (taxa de desconexão) e um expressivo aumento no índice de satisfação do cliente de banda larga", ressalta a companhia.

Tópicos: Balanços, Lucro, Telefônica, Empresas, Telecomunicações, Empresas espanholas, Serviços, Empresas abertas