Cidade do México - A maior empresa de telefonia da América Latina, a América Móvil, controladora da Claro no Brasil, disse nesta quinta-feira que seu lucro líquido no terceiro trimestre quase caiu pela metade na comparação com o ano anterior, abaixo das expectativas dos analistas, afetado por custos mais altos de financiamento e perdas com câmbio.

A empresa, controlada pelo bilionário Carlos Slim, informou que o lucro no período de julho a setembro caiu 46 por cento, para 16,384 bilhões de pesos (1,25 bilhão de dólares) comparados aos 30,45 bilhões de pesos registrados no mesmo período do ano passado.

A média dos analistas esperava que a companhia registrasse lucro de 25,656 bilhões de pesos, de acordo com pesquisa da Reuters.

A América Móvil disse que seu Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) caiu 5,8 por cento, para 63,3 bilhões de pesos.

As receitas subiram pouco abaixo de 1 por cento, para 194,221 bilhões de pesos.

A empresa adicionou 3,1 milhões de clientes de celular no período encerrado em setembro, com 265 milhões de usuários.

As ações da companhia fecharam em queda de 1,09 por cento, para 13,58 pesos, antes de divulgar seus resultados trimestrais.

Tópicos: América Móvil, Empresas, Empresas mexicanas, Balanços, Lucro, Resultado, Gestão