São Paulo - A Lojas Americanas informou nesta sexta-feira que teve lucro líquido de 158,8 milhões de reais no quarto trimestre de 2010, montante 12,3 por cento superior em relação ao apurado no mesmo período do ano anterior.

A média das estimativas de cinco analistas obtidas pela Reuters previam lucro líquido de 152 milhões de reais para a empresa.

A companhia foi favorecida por um aumento de 13,1 por cento na receita líquida, que somou 2,9 bilhões de reais no período.

Em contrapartida, a varejista teve resultado financeiro negativo de 199,8 milhões de reais, 66,2 por cento maior ano a ano, prejudicado sobretudo pelos ajustes a valor presente (AVP) de vendas, que foram negativos em 61,2 milhões de reais.

A companhia também viu suas despesas gerais e administrativas aumentarem em 22,3 por cento, para 31,7 milhões de reais, entre outubro e dezembro Já a geração de caixa operacional da varejista, medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 586,6 milhões de reais nos três últimos meses do ano passado, contra 477,1 milhões um ano antes. A margem cresceu de 18,3 para 19,9 por cento.

Em 2010 como um todo, a Lojas Americanas registrou lucro líquido de 309,6 milhões de reais, alta anual de 75,8 por cento.

No ano passado, o resultado financeiro da empresa ficou negativo em 568,9 milhões de reais, também afetado pelo efeito de AVP. "O lucro líquido consolidado excluindo o efeito do AVP no resultado de 2010 foi de 319,4 milhões de reais", pondera a companhia no balanço.

A Americanas contabilizou receita líquida de 9,4 bilhões de reais em 2010, expansão de 14,8 por cento sobre o ano anterior, sendo que as lojas físicas responderam por 5,3 bilhões do volume. Pelo conceito "mesmas lojas", que considera apenas aquelas em operação há pelo menos 12 meses, o incremento das vendas foi de 11 por cento no último ano.

A varejista informou ainda que inaugurou 70 lojas em 2010, totalizando 541 unidades em 23 Estados. "Abrimos mais oito lojas em 2011, até esta data, temos outras 52 inaugurações programadas e 30 lojas em fase de elaboração de contrato para abertura, o que nos deixa otimistas para inaugurar o total de 90 novas lojas em 2011", acrescenta o documento.

A empresa manteve o plano traçado para o período entre 2010 e 2013, que prevê abertura de 400 lojas, com investimentos de cerca de 1 bilhão de reais. "Prevemos ainda, para suportar a distribuição das mercadorias para as lojas, a inauguração de dois novos Centros de Distribuição, localizados nas regiões Centro-Oeste e Sul".

Tópicos: B2W, Lojas Americanas, Varejo, Empresas, Comércio, Empresas brasileiras, Balanços, Lucro, Setores