A justiça belga acusou nesta sexta-feira o gigante bancário suíço UBS de supostas atividades de lavagem de dinheiro e de "fraudes fiscais graves e organizadas", por ter incitado seus clientes a sonegar impostos.

"O banco suíço é suspeito de ter contactado diretamente clientes belgas (sem passar por sua filial na Bélgica) com o objetivo de incitá-los a assinar produtos de evasão fiscal", disse a procuradoria em um comunicado divulgado em Bruxelas.

A ata de acusação aponta supostas atividades de "lavagem de dinheiro, ações ilegais como a intermediação financeira na Bélgica e fraudes fiscais graves e organizadas".

O comunicado destaca que "a acusação foi possibilitada por uma excelente cooperação com as autoridades francesas, no âmbito de uma comissão rogatória".

A justiça francesa impôs na semana passada uma fiança recorde ao UBS, à espera de um eventual julgamento pelo suposto envolvimento do banco suíço e de sua filial francesa em esquemas de lavagem de dinheiro e de fraude fiscal entre 2004 e 2012.

O UBS enfrenta acusações similares em vários países, incluindo Estados Unidos, onde as autoridades suspeitam que ajudou clientes americanos a dissimular seus ativos e suas receitas ante o fisco.

Tópicos: Bélgica, Europa, Países ricos, Fraudes, Empresas, UBS, Empresas suíças, Bancos de investimentos