Taipei - A HTC Corp. está desenvolvendo um relógio inteligente que utiliza o software Android, da Google Inc., e que pode tirar fotos, de acordo com uma fonte do setor.

O custo, as funções e a estratégia de vendas para o relógio ainda devem ser decididos antes de seu lançamento no segundo semestre de 2014, afirmou a fonte, que solicitou o anonimato porque os planos não são públicos.

A presidente do conselho, Cher Wang, reuniu-se diretamente com os funcionários para contar-lhes que a fabricante taiwanesa de smartphones deve melhorar seu foco nos clientes, declarou em uma entrevista o chefe de marketing, Ben Ho.

A redução da participação de mercado dos smartphones da HTC levou a companhia a registrar suas primeiras perdas trimestrais e uma queda de 54 por cento no valor das suas ações neste ano devido a perda de território para a Samsung Electronics Co., a maior produtora mundial.

O relógio inteligente se unirá a um segmento crescente de tecnologia usável que já inclui dispositivos da Samsung e da Sony Corp.

A Apple Inc. conta com uma equipe de designers trabalhando em um dispositivo similar a um relógio, afirmaram duas fontes do setor em fevereiro, e a companhia já procurou proteção de marca registrada para o nome “iWatch” no Japão.

As vendas varejistas de dispositivos usáveis com conexão a Internet, como relógios e óculos, chegarão a US$ 19 bilhões em 2018, comparadas com US$ 1,4 bilhão neste ano, estimou a Juniper Research em um relatório publicado em 15 de outubro.

Reação mais rápida

A HTC não comenta sobre boatos ou especulações, declarou a companhia em resposta por e-mail às perguntas da Bloomberg News sobre o relógio inteligente.

Ho afirmou que Wang e o CEO, Peter Chou, realizaram uma reunião direta de 90 minutos com uma sessão de perguntas e respostas com os funcionários.

Wang enfatizou a importância do serviço de pós-venda a fim de garantir a fidelidade dos clientes e replicar o negócio para seus aparelhos, segundo Ho.

Chou, que assumiu como CEO em 2004, enfrenta dificuldades para concorrer com dispositivos da Apple, da Samsung e de uma variedade de competidores chineses, que reduziram os preços.

A HTC, outrora a maior vendedora de smartphones nos EUA, sofreu uma queda de mais da metade da sua participação no mercado global no segundo trimestre. A companhia lançou versões redesenhadas do seu modelo HTC One e contratou o ator Robert Downey Jr. em um novo esforço para promover sua marca.

As perdas líquidas da HTC no terceiro trimestre – informadas em 4 de outubro – foram de 2,97 bilhões de novos dólares taiwaneses (US$ 101 milhões), superando a média de estimativas de 16 analistas compiladas pela Bloomberg, de 1,71 bilhão de novos dólares taiwaneses. As vendas de 47 bilhões de novos dólares taiwaneses ficaram abaixo das estimativas dos analistas, de 54 bilhões.

Tópicos: Computação vestível, Diversificação, HTC, Empresas de tecnologia, Relógios inteligentes, Smartphones, Indústria eletroeletrônica