Nova York - Dois dos maiores bancos do mundo, o Goldman Sachs e o Morgan Stanley cortaram o bônus anual para seus executivos depois que a queda no mercado acionário em 2015 afetar o desempenho das empresas em Wall Street.

Lloyd Blankfein, presidente e CEO do Goldman Sachs, ganhou rendimentos de US$ 23 milhões por seu desempenho de 2015, uma queda de 4% ante os US$ 24 milhões de um ano antes, afirmou uma pessoa familiarizada com o assunto.

Nesta sexta-feira, o Morgan Stanley disse que o presidente e CEO James Gorman tinha recebido um pacote de remuneração no valor de US$ 21 milhões, queda de US$ 1,5 milhão, ou 6,7%.

Ambos os bancos enfrentaram ventos contrários em 2015. As ações da Goldman caíram 7% no ano, enquanto os papéis do Morgan Stanley recuaram 18%.

No Goldman, o lucro caiu 31% depois de a empresa reservar bilhões para contabilizar despesas legais, e a receita caiu por causa de problemas nas divisões comercial e de câmbio.

Já o Morgan Stanley tem encontrado dificuldade para alcançar um retorno de 10% sobre o capital próprio, uma meta de rentabilidade chave para Gorman. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos: Bancos, Finanças, Executivos, Goldman Sachs, Empresas, Empresas americanas, Bancos de investimentos, Morgan Stanley