São Franscisco - A General Motors e a Lyft anunciaram nesta segunda-feira uma aliança para desenvolver uma rede sob demanda de veículos autônomos e um investimento de 500 milhões de dólares da montadora, como parte de uma rodada de financiamento de 1 bilhão de dólares na empresa de compartilhamento de caronas.

As duas empresa disseram que a parceria, que envolve um dos maiores investimentos da GM em outra empresa, resultou da visão compartilhada de que veículos autônomos vão chegar primeiro aos consumidores como parte de um serviço de compartilhamento de viagens, mais do que através de carros dos próprios motoristas.

"Nós realmente temos uma visão comum do futuro" com a Lyft, disse o presidente da GM, Dan Ammann, em entrevista à Reuters.

Ammann vai se juntar ao Conselho da Lyft como parte do acordo.

Na mesma entrevista, o presidente da Lyft, John Zimmer, confirmou essa visão ao dizer que a "cultura e visão são muito parecidas" entre as duas companhias.

A Lyft disse que outros investidores na rodada de financiamento incluem a Kingdom Holding Company, empresa do príncipe saudita e investidor Alwaleed bin Talal, que investiu 100 milhões de dólares, a Janus Capital Management, a varejista online japonesa Rakuten, o serviço de transporte Didi Kuaidi e a gigante de Internet chinesa Alibaba.

O acordo entre GM e Lyft vem no momento em que montadoras e companhias do Vale do Silício exploram novas alianças e novas tecnologias que vão redesenhar a indústria automotiva global.

Tópicos: Carros, Autoindústria, Veículos, GM, Empresas, Montadoras, Empresas americanas, Vale do Silicio, Califórnia