Londres - O diretor geral da seguradora britânica Aviva, Andrew Moss, que foi muito criticado pelos acionistas por seu salário elevado, renunciou ao cargo com efeito imediato, anunciou a empresa.

Na semana passada, 54% dos acionistas votaram contra um relatório sobre as remunerações dos executivos do grupo.

O novo presidente da Aviva, John McFarlane, assumirá interinamente o cargo.

Depois que o valor da ação da empresa registrou desvalorização de mais de 25% em um ano, Moss foi alvo de fortes críticas por um aumento previsto de seu salário de 4,8%, o que teria elevado sua remuneração de base a pouco mais de um milhão de libras (1,6 milhão de dólares).

O diretor geral renunciou ao aumento pouco antes da assembleia geral, mas isto não foi suficiente para neutralizar a rebelião.

Tópicos: Empresas inglesas, Aviva, Empresas, Europa, Reino Unido, Países ricos, Salários, Seguradoras, Finanças