São Paulo – A Del Valle irá lançar o 100% Suco, uma bebida feita apenas com a fruta. O objetivo, segundo a empresa, é incrementar o portóflio da marca e oferecer mais opções para o consumidor.

A marca da Coca-Cola é líder do mercado brasileiro de sucos prontos para beber, com 35% de participação. Mas se esforça para manter o patamar, com o surgimento de diversas empresas menores de sucos naturais.

“Estamos em um momento muito dinâmico. O segmento de sucos de fruta prontos para beber cresceu dois dígitos nos últimos cinco anos”, afirma Sérgio Garcia, diretor de marketing de sucos da Coca-Cola Brasil, à EXAME.com.

O produto é fortificado com vitaminas e fibras naturais, não tem conservantes e nem adição de açúcar. Especificamente para o mercado brasileiro e nos sabores uva e laranja, o produto figura nas prateleiras ao lado dos néctares da Del Valle e do suco Minute Maid, da Coca-Cola.

Confira abaixo a entrevista com Sérgio Garcia.

Exame.com - O Suco 100% é produzido nas mesmas fábricas dos sucos tradicionais da Del Valle?

Sérgio Garcia - Tudo é produzido nos mesmos centros produtores. Com os mesmos fornecedores de tecnologia, na mesma cadeia de distribuição, através do nosso sistema engarrafador, com os mesmos parceiros.

Se a gente não está totalmente convencido do sabor do produto e que a qualidade está nos mesmos patamares da Coca-Cola Company, a gente não vai pra frente. Isso faz com que o nosso tempo de chegar ao mercado não seja o mais rápido, mas essas são nossas prioridades.

Exame.com - Ele é um produto premium? Qual é o público alvo?

Sérgio Garcia - Todas as nossas ofertas de produtos são encaminhadas para a população geral. No entanto, o segmento de néctar está num patamar de preços acima dos refrescos. E os sucos 100% estão em um patamar acima dos néctares.

Exame.com - A população geral pagaria quase R$ 6 por um litro de suco de laranja? (O preço sugerido é de R$ 5,90)

Sérgio Garcia - A população geral está pagando hoje cerca de R$ 8, R$ 9 por um suco de uva. A nossa proposta, definitivamente, é democratizar esse segmento de sucos.

Exame.com - O 100% Suco vai competir com os produtos que a Del Valle já tem?

Sérgio Garcia - De forma alguma. Estamos complementando nosso portfólio, sem concorrência. As bebidas de fruta são um universo muito amplo, as possibilidades são infinitas. Você pode preparar uma limonada em casa. Pode tomar o 100% Suco ou pode preferir misturar uma fruta com outra.

Exame.com - A Coca-Cola tem o suco Minute Maid, que tem essa proposta de ser um suco mais natural, até com gominhos. O conceito não é semelhante?

Sérgio Garcia - Não, a Minute Maid é uma marca da Coca-Cola nos Estados Unidos e em outros lugares. A proposta é diferente, porque o 100% Suco é mais baseado no paladar.

Você pode me perguntar “mas uma laranja 100% é igual uma laranja 100%”. Mas existem muitas laranjas. A Coca-Cola tem técnicos capacitados para definir que tipo de laranja é usada, em que momento é adiciona na receita.

Se você comparar o produto Minute Maid com o 100% Suco, eu já te falo. Não é o mesmo sabor.

Aqui no Brasil, a Coca-Cola trabalha com o Del Valle Laranja Caseira, que é o nosso néctar de laranja com gominhos e uma alta concentração de laranja, mas não é um suco 100%. Há espaço para todos os produtos.

Exame.com - Esse lançamento é uma forma de tornar a Del Valle mais natural, mudar o conceito da marca?

Sérgio Garcia - Não, esse lançamento não vai contra o resto dos nossos produtos. Estamos complementando o portfólio e oferecendo soluções melhores para o consumidor.

Mas a melhor opção para o consumidor é a que ele pega. Então ele pode escolher um refresco, um néctar, um suco ou uma bebida de “super frutas”, como o caso do nosso açaí com banana.

Achamos que hoje há tantas opções, com todos os concorrentes aparecendo com propostas parecidas, até visualmente. 

Estamos comprometidos em ajudar o consumidor e dar informações mais transparentes sobre refrescos, sucos e néctares.

Exame.com - O mercado tem lançado bebidas mais saudáveis e naturais?

Sérgio Garcia - Sim, isso está fazendo com que a categoria esteja crescendo de forma acelerada nos últimos anos. Estamos em um momento muito dinâmico. O segmento de sucos de fruta prontos para beber cresceu dois dígitos nos últimos cinco anos.

É influenciado por duas questões. A primeira é a demanda por produtos cada vez mais naturais, saudáveis e nutritivos. A segunda alavanca é a conveniência. Mais pessoas estão trabalhando fora de casa e buscam soluções prontas.

Exame.com - Qual foi o investimento para a criação dessa marca?

Sérgio Garcia - De maneira geral, a Coca-Cola Brasil investiu R$ 2,7 bilhões em 2014. De 2012 a 2016, irá investir R$ 14,1 bilhões. Dentro da companhia, sucos e Del Valle são nossas prioridades. Temos um grande compromisso e esforço para oferecer soluções nutritivas para o brasileiro.

Tópicos: Setores, Bebidas, Coca-Cola, Empresas, Bebidas e fumo, Refrigerantes, Empresas americanas, Entrevistas, Marketing