San Francisco - Danni Ackerman, comerciante de antiguidades de Las Vegas, vende objetos de coleção no mercado on-line eBay e recebe o pagamento através do PayPal, serviço que pertence à mesma empresa.

Agora que o eBay planeja separar seus dois negócios, a reação de Ackerman é de alívio.

Por muito tempo o eBay desviou suas atenções do mercado on-line e introduziu mudanças como novas classificações de desempenho do vendedor, que prejudicaram a experiência do comerciante, disse Ackerman, 48, que realiza vendas pelo site desde 1998.

Com o eBay se preparando para se separar do PayPal até o fim de 2015, Ackerman disse esperar que a divisão colocará o foco de volta nos comerciantes.

“Eles terão que se sustentar por conta própria e nós esperamos grandes mudanças”, disse Ackerman, que vende artigos como estátuas de pedra de gatos por US$ 149,95 no eBay.

Ela acrescentou que o chefe do site, Devin Wenig, que comandará o negócio após a mudança, trará uma abordagem “nova, voltada à comunidade”.

Ackerman foi uma das entrevistadas pela Bloomberg News entre alguns comerciantes que usam o eBay que disseram que darão as boas-vindas à iminente separação do mercado virtual, cuja empresa proprietária tem sede em San José, Califórnia, de sua unidade PayPal.

Essas opiniões são importantes porque os 25 milhões de comerciantes do eBay em todo o mundo, que vendem de tudo, de fantasias de Halloween a anões de jardim, são a espinha dorsal de um negócio que gerou US$ 8,28 bilhões no ano passado.

A fidelidade deles ajudará a determinar se o eBay será capaz de prosperar sem o PayPal, divisão que tem um crescimento mais rápido.

Divulgação de lucros

O CEO do eBay, John Donahoe, disse no dia 30 de setembro que estava dividindo a empresa em duas depois que “uma revisão estratégica completa do nosso conselho mostrou que manter o eBay e o PayPal juntos após 2015 claramente será menos vantajoso para cada uma das empresas, estratégica e competitivamente”.

O eBay disse que tem se esforçado para atender compradores e vendedores e para reassegurar a eles que a divisão redundará em poucas mudanças.

A empresa postou uma nota a comerciantes e clientes no dia que anunciou a divisão e depois enviou a mesma mensagem por e-mail aos vendedores.

“Você tem o nosso compromisso de que pessoas como você continuam sendo o centro de tudo o que fazemos”, disse o eBay no e-mail.

Desde então o eBay recebeu poucos comentários de compradores e vendedores, disse Ryan Moore, porta-voz da empresa.

Poucas queixas

Scot Wingo, CEO da ChannelAdvisor, que trabalha com os comerciantes para aumentar as vendas, disse ter ouvido poucas reclamações dos comerciantes em relação à divisão do eBay e que os vendedores querem que o eBay se concentre mais no site de compras para turbinar as taxas de crescimento da empresa.

“A Amazon está crescendo em torno de 25 por cento e o eBay, cerca de 10 por cento”, disse Wingo, em entrevista. “Todos gostariam de ver o eBay dobrar esse porcentual”.

O eBay, que não revela quantos vendedores com máxima pontuação possui, disse ter projetado que cerca de um terço desses comerciantes teria que melhorar seu serviço ao cliente para manter a distinção.

“Para ajudar nossos vendedores a manterem as expectativas do consumidor de hoje, nós alteramos a forma como avaliamos o desempenho de nossos vendedores e oferecemos a eles recursos para que melhorem suas empresas no eBay”, disse Lynda Talgo, vice-presidente de mercado de gestão global do eBay.

Tópicos: Comércio eletrônico, eBay, Empresas, Empresas americanas, Empresas de internet, Varejo, Lojas online, Estratégia, Gestão, PayPal