São Paulo - O término das concessões de Ilha Solteira e Jupiá levaram a Companhia Energética de São Paulo (Cesp) a registrar um prejuízo líquido de R$ 61,357 milhões em 2015, revertendo o lucro líquido de R$ 560,139 milhões reportado no ano anterior.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 909,881 milhões, queda de 45,1% frente o reportado no exercício anterior.

O Ebitda ajustado pela provisão referente às usinas Ilha Solteira e Jupiá e provisões para riscos legais ficou em R$ 1,739 bilhão, montante 56,7% inferior ao anotado em 2014.

A receita operacional líquida totalizou R$ 2,950 bilhões entre janeiro e dezembro passado, queda de 37,2% frente os R$ 4,699 bilhões de igual etapa do ano anterior.

Conforme destacou a companhia, a redução na receita se deve, além do término das concessões de Ilha Solteira e Jupiá, aos efeitos do risco hidrológico (GSF) e ao término de contratos nos mercados livre e regulado.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 358,69 milhões ao longo dos 12 meses de 2015, mais que o dobro que os R$ 132,284 milhões negativos de 2014.

Tópicos: Balanços, CESP, Empresas, Estatais brasileiras, Energia elétrica, Empresas estatais, Serviços, Energia, Prejuízo