O Grupo Pão de Açúcar anunciou, nesta sexta-feira (4/12), uma fusão com a Casas Bahia, maior varejista de eletrodomésticos do Brasil. Pelo acordo, o Ponto Frio, comprado pela família Diniz em junho, o Extra Eletro, operação de eletrodomésticos que o Pão de Açúcar já possuía, e a Casas Bahia serão reunidos em uma única empresa. A nova varejista de móveis e eletrodomésticos já nasce com 1.015 lojas – mais do que o número de supermercados e hipermercados controlados pelo Pão de Açúcar e que marcam a origem de varejista de alimentos dos Diniz.

A nova varejista é criada com um faturamento proforma de 18,5 bilhões de reais para 2008 e terá presença em 337 cidades de 18 estados, além do Distrito Federal. A estrutura contará com 68.000 funcionários e 43 centros de distribuição. A fusão elevaria o faturamento total do Grupo Pão de Açúcar para cerca de 40 bilhões de reais em 2008, segundo comunicado da companhia, divulgado na manhã desta sexta. De acordo com a consultoria Economática, com o novo faturamento, o Grupo Pão de Açúcar saltará de 13º para a quarta maior empresa de capital aberto do país, atrás somente da Petrobras, Vale e Gerdau. Se consideradas apenas as companhias privadas, sua posição sobe para terceiro.

A partir de agora, o grupo contará com um total de 137.000 empregados e 1.807 lojas, incluindo os super e hipermercados, postos de combustíveis e drogarias. Em nota, o presidente do conselho de administração do Pão de Açúcar, Abílio Diniz, destacou o bom momento econômico do país, que favorece as perspectivas de consumo. “O Brasil passa por um grande momento econômico, onde se destaca o crescimento sustentável do consumo interno”, afirmou. Já o diretor executivo da Casas Bahia, Michel Klein, filho do fundador da empresa, Samuel Klein, destacou os ganhos que a fusão trará aos clientes. “Vamos fortalecer a empresa e transferir os benefícios dessa associação aos clientes”, afirmou na mesma nota.

Maiores empresas em receita bruta (2008), segundo a Economática:

1. Petrobras: 266,494 bilhões de reais

2. Vale: 72,766 bilhões de reais

3. Gerdau: 46,725 bilhões de reais

4. Pão de Açúcar + Casas Bahia: 40 bilhões de reais

5. Ambev: 39,705 bilhões de reais