São Paulo – O Brasil foi o quarto mercado mais lucrativo do mundo para a centenária Bayer em 2015. As vendas da empresa no país alcançaram R$ 10,17 bilhões no período, valor 26% superior ao registrado no ano anterior.

O crescimento também foi maior que o atingindo de 2013 para 2014, de 18%. 

Com os bons resultados, a Bayer planeja um investimento de R$ 180 milhões no Brasil em 2016.

Em 2016, a empresa planeja investir cerca de R$ 180 milhões no país. Os investimentos serão realizados na modernização das instalações e laboratórios, pesquisa e desenvolvimento e projetos socioambientais.

No mundo, o resultado da empresa atingiu 46,32 bilhões de euros, aumento de 12,1% em comparação a 2014.

Sem crise 

A área de produtos agrícolas e para biotecnologia da companhia no país foi a responsável por 73% do resultado da Bayer por aqui.

A divisão Crop Science atingiu vendas de R$ 7,46 bilhões no ano, volume 37% superior ao de 2014.

Já os negócios de HealthCare atingiram R$ 2,16 bilhões, sendo responsável por 22% do resultado do Grupo Bayer no país.

Dentro dela está a parte de medicamentos da marca no país, com as marcas Aspirinas e Diane 35, entre outras. Também inclui a parte de consumo, com Bepantol, Redoxon e Coppertone.

A divisão foi a que mais se beneficiou de investimentos - € 2,8 bilhões foram destinados para pesquisa e desenvolvimento nesta área, volume que corresponde a 66,2% de todo o aporte financeiro feito pela Bayer no mundo neste segmento.

A partir deste ano, os negócios da companhia foram remodelados e divididos em três frentes: Pharmaceuticals, Consumer Health e Crop Science.

“Estamos confiantes com o futuro da companhia no Brasil, pois ganharemos mais foco, sinergia e valor agregado na organização”, afirma Theo van der Loo, presidente do grupo Bayer no Brasil. 

Tópicos: Bayer, Empresas, Empresas alemãs, Gestão de negócios, Gestão