Pequim - O Banco de Construção da China (CCB, na sigla em inglês), o segundo maior credor do país em ativos, está perto de chegar a um acordo para a aquisição do Banco Industrial e Comercial (BICBANCO), de acordo com uma pessoa com conhecimento direto do assunto, informou a Bloomberg TV.

Com base em São Paulo, o BICBANCO provavelmente vai buscar um preço superior ao seu valor de mercado atual, de R$ 1,67 bilhão ( US$ 764 milhões), disse a fonte à Bloomberg News.

O acordo estabeleceria a compra de participação de 70% detida pela família Menezes de Bezerra no banco brasileiro pela instituição financeira chinesa.

O banco chinês está tentando capitalizar diante da crescente presença de empresas chinesas no Brasil e a aquisição de um banco é a maneira mais fácil para a instituição financeira obter uma licença. Para concluir a transação e aconselhar sobre o negócio, o BICBANCO contratou o CitiGroup e o banco chinês contratou o Morgan Stanley.

O BICBANCO é especializado no crédito a empresas de médio porte e tem patrimônio total de R$ 1,92 bilhão, de acordo com documentos da empresa. O banco reforçou as suas normas de empréstimo depois que a alavancagem subiu e a qualidade do crédito se deteriorou entre as pequenas e médias empresas em 2011 e 2012, disseram os analistas do Banco Bradesco BBI. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos: Bancos, Finanças, BICBANCO, Empresas