São Paulo – A Avianca anunciou diversos planos para crescer, como ampliação de slots e novos voos, modernização da frota, integração com o sistema da Star Alliance e união dos programas de milhagem Amigo e Life Miles.

As medidas fazem parte do plano de reestruturação da companhia aérea, que começou em 2008. Em 2010, a companhia transportava 2,5 milhões de passageiros. Deve terminar o ano de 2014 com 7,2 milhões de pessoas transportadas.

A receita também cresceu nos últimos cinco anos, de R$574 milhões para previsão de R$2,3 bilhões, disse José Efromovich, presidente da Avianca em entrevista coletiva.

No terceiro trimestre de 2014, no entanto, Efromovich afirma que a companhia foi prejudicada pela Copa do Mundo, eleições e recessão da economia, sem informar números.

Um dos motivos para o crescimento da empresa nos últimos anos é a modernização da frota. A partir de 2013, começaram a desativar os Fokker 100, aeronaves mais antigas. A sua manutenção custa 20% a mais, por gastos com combustíveis e motores. Eram 14 e hoje são apenas 8; o modelo deixará de voar em junho de 2015.

Esses aviões estão sendo substituídos por modelos Airbus. Foram adquiridos quinze modelos A318, quatro A319 e quinze A320. Além de serem mais eficientes no consumo de combustível, transportam 162 passageiros, ao invés de 100.

Novos slots

A Anac concedeu à empresa 17 novos slots – horários de chegada e saída – no aeroporto de Congonhas, São Paulo.

Com esses novos horários, a companhia irá aumentar a frequência de voos da ponte aérea Rio-São Paulo para 14 viagens diárias. Serão dois novos voos para o aeroporto Santos Dumont e dois para o Galeão.

Também aumentarão os voos para Brasília e Salvador, além de voos sazonais para Natal e João Pessoa saindo do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, aproveitando as férias de verão.

Cargueiro

Esse ano, a companhia aérea também começou a operar um avião exclusivo para a carga. Voando pela empresa recém-criada Avianca Cargo, o Airbus 330 está fazendo 5 voos por semana no eixo Manaus – São Paulo.

Em operação desde agosto, terá transportado 6 mil toneladas até o final do ano. A previsão para o ano que vem é de atingir a marca de 24 mil toneladas.

Esse é o valor total que será transportado nos porões das 41 aeronaves da frota, a chamada carga fracionada até o fim de 2014. “O Airbus 330 sozinho vai transportar a mesma carga que 41 aviões combinados”, diz Tarcísio Gargioni, vice-presidente da Avianca.

A quantidade de carga fracionada também deve crescer no ano que vem, a uma taxa de 15%. “Mas transporte de carga está muito atrelado à atividade econômica”, diz Efromovich, incerto em relação ao crescimento econômico de 2015.

Programa de milhagens

O programa Amigo, de fidelidade da Avianca, irá se unir ao Life Miles, programa internacional da companhia. A partir da união, voos internacionais também acumularão milhas para passageiros brasileiros.

As milhas também poderão ser usadas para viagens a outros países na América do Norte e do Sul. A ligação está em fase de testes e deve valer a partir de março de 2015.

Em 2010, eram 800 mil membros do programa de milhagens, que chegarão a 2,5 milhões no final do ano.

Star Alliance

A partir de junho de 2015, o sistema da Avianca também estará conectado ao da Star Alliance, aliança entre 28 companhias aéreas. Será possível acumular milhar de todas as parceiras, despachar a mala para o destino final em voos com escalas e reservar um voo de qualquer uma das parceiras pelo site da Avianca.

A Avianca internacional, pertencente ao grupo, já está sincronizada há dois anos, mas a ligação com o braço brasileiro não podia ser feita antes porque não havia uma plataforma capaz de conectar os programas de milhagem e de reserva de parceiros. 

Por isso, a Avianca investiu R$50 milhões no novo sistema Amadeus, que começou a funcionar em abril deste ano.

Tópicos: Aeroportos, Aeroporto de Brasília, Transportes, Transportes no Brasil, Aeroportos do Brasil, Brasília, Aeroporto de Guarulhos, Aeroporto Santos Dumont, Avianca, Empresas, Aviação, Setores, Setor de transporte, Galeão